Casos de HIV diminuem entre negras dos EUA, mas crescem entre gays

Menos mulheres negras dos Estados Unidos estão sendo contaminadas com o vírus HIV, mas o número de novos casos entre homens jovens homossexuais e bissexuais está crescendo, segundo autoridades.

Reuters

19 de dezembro de 2012 | 20h36

Entre 2008 e 2010, o número de novos casos entre mulheres negras caiu 21 por cento, de acordo com o Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC, um órgão federal).

Apesar disso, esse grupo ainda representa 70 por cento de todos os novos casos do vírus causador da Aids entre mulheres dos EUA. A taxa de novas infecções entre mulheres negras é 20 vezes superior à taxa para mulheres brancas, segundo o CDC.

Nesses mesmos dois anos, o número de novas contaminações entre jovens gays e bissexuais aumentou 22 por cento, disse o CDC.

O número de novos diagnósticos do HIV na população geral dos EUA permaneceu inalterado de 2008 para 2010, com cerca de 47,5 mil registros.

(Por David Beasley)

Mais conteúdo sobre:
EUAHIVCASOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.