Casos de tuberculose caem mas resistência a drogas preocupa, diz OMS

Os novos casos de tuberculose tiveram uma queda mundial de 2,2 por cento no ano passado, mas a doença, com quase 9 milhões de novas contaminações, continua sendo um grave problema, que pode se agravar caso os países restrinjam verbas para o seu combate, disse a Organização Mundial da Saúde em um relatório anual sobre o tema divulgado nesta quarta-feira.

Reuters

17 de outubro de 2012 | 19h31

Segundo a OMS, apenas cerca de 20 por cento das pessoas com cepas da tuberculose resistentes a medicamentos são diagnosticadas a cada ano, o que deixa centenas de milhares de pessoas em situação de propagar essa forma particularmente letal da doença.

De acordo com o relatório, 8,7 milhões de pessoas contraíram a tuberculose em 2011 e 1,4 milhão morreram, incluindo quase 430 mil portadores do vírus da Aids.

O diretor do programa de combate à tuberculose da OMS, Mario Raviglione, observou que 51 milhões de pessoas foram curadas e 20 milhões de vidas foram salvas desde 1995, e citou também avanços no diagnóstico e nos medicamentos.

Mas ele apontou preocupação com a propagação de cepas resistentes. "Estamos sob risco de uma estagnação se recursos adicionais não forem urgentemente mobilizados por governos de países endêmicos, primeiro, e se depois a comunidade internacional não estiver preparada para suprir a lacuna."

(Reportagem de Julie Steenhuysen)

Tudo o que sabemos sobre:
EUASAUDETUBERCULOSE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.