Chefe de direitos humanos da ONU pede reavaliação de questões raciais nos EUA após caso de Ferguson

As autoridades dos Estados Unidos devem reavaliar como as questões raciais afetam a aplicação da lei e a Justiça, visando lidar com uma "profunda e purulenta" desconfiança presente em alguns setores da população, disse o alto comissário de Direitos Humanos da ONU, Zeid Ra'ad Al Hussein, em comunicado divulgado nesta terça-feira.

REUTERS

25 de novembro de 2014 | 13h57

Zeid disse que não poderia comentar se a absolvição, decidida por um júri na segunda, do policial branco envolvido na morte a tiros de um adolescente negro desarmado em Ferguson se enquadrava na legislação internacional de direitos humanos, pois não tinha conhecimento sobre todos os detalhes do caso.

"Não obstante, estou profundamente preocupado com o número desproporcional de jovens norte-americanos negros que morrem em embates com policiais, assim como o número desproporcional de afroamericanos no corredor da morte", afirmou.

(Reportagem de Tom Miles)

Mais conteúdo sobre:
EUAFERGUSONONU*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.