CIA ignorou alerta de pai de suspeito de bomba, diz CNN

Relatório sobre nigeriano preso não foi difundido pela agência norte-americana de inteligência

REUTERS

30 de dezembro de 2009 | 08h38

Um funcionário da CIA preparou um relatório sobre o homem que foi preso por tentar explodir um avião no dia de Natal, depois de se reunir na Nigéria com o pai dele, mas o documento não foi difundido pela agência norte-americana de inteligência, disse o canal CNN na noite de terça-feira, citando uma fonte não-identificada.

 

Veja também:

linkBarack Obama critica segurança em voos 

linkEUA investigam ligações entre ex-detentos e voo 253

O nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab, de 23 anos, está preso sob acusação de ter tentado detonar uma bomba em um avião da Northwest Airlines que fazia a rota Amsterdã- Detroit com cerca de 300 ocupantes. A Al Qaeda assumiu a autoria do frustrado ataque.

O pai dele, um importante banqueiro nigeriano, havia transmitido à embaixada dos EUA em Abuja a sua preocupação sobre a radicalização do filho, que no entanto não foi incluído em uma lista de pessoas proibidas de voar.

Na terça-feira, o presidente Barack Obama apontou uma combinação de "falhas humanas e sistêmicas".

"Quando nosso governo tem informações sobre um conhecido extremista, e essa informação não é partilhada nem recebe uma ação conforme deveria ter sido, de modo que este extremista embarca em um avião com explosivos perigosos que poderiam ter custado quase 300 vidas, uma falha sistêmica ocorreu, e considero isso totalmente inaceitável", disse Obama no Havaí, onde passa férias.

(Reportagem de Doina Chiacu)

Tudo o que sabemos sobre:
EUACIANIGERIANO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.