Cinegrafista com Ebola está 'muito bem', diz hospital dos EUA

O cinegrafista freelancer norte-americano diagnosticado com Ebola enquanto trabalhava para a rede NBC News na Libéria está se recuperando "muito bem" e poderá deixar em breve a unidade de isolamento do Centro Médico de Nebraska, onde recebe tratamento, disse nesta segunda-feira um médico que trabalha no hospital.

REUTERS

20 de outubro de 2014 | 17h39

Os médicos esperam que Ashoka Mukpo, de 33 anos, que há duas semanas recebe tratamento no hospital de Omaha, "deixe nossa unidade nos próximos dias", disse o dr. Mark Rupp em uma coletiva de imprensa.

"Ele vai precisar de um pouco de tempo para recuperar a saúde, mas está indo muito bem", disse Rupp, acrescentando que o hospital espera por resultados de exames para confirmar que o cinegrafista está completamente livre do vírus.

(Reportagem de David Bailey em Minneapolis)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAEBOLACINEGRAFISTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.