Clima ajuda bombeiros no combate a incêndios na Califórnia

Agora grupo corre contra o tempo pois, a partir desta quarta-feira, temperaturas voltam a subir no Estado

Efe,

06 de julho de 2008 | 21h29

Temperaturas baixas e clima mais úmido favoreceram o trabalho dos bombeiros no combate aos 331 incêndios que atingem a Califórnia, que já queimaram 226 mil hectares no estado. Os efetivos desdobrados brigam contra o tempo para alcançar o máximo de área possível antes de quarta-feira, quando as temperaturas devem subir até os 35ºC. Já na quinta-feira, poderia haver tempestades elétricas.   Foto: AP   Precisamente, foram os relâmpagos que iniciaram a maioria dos 1.781 incêndios que aconteceram no estado desde 20 de junho. Na noite de sábado, os ventos diminuíram e a temperatura caiu para 15 graus em alguns dos lugares afetados pelo fogo. Assim, o ritmo de deslocamento das chamas diminuiu. Mesmo assim, entre a manhã de sabado e esta, 13 mil hectares adicionais estavam queimados, segundo dados do Escritório de Serviços de Emergência do estado da Califórnia.   Também aumentou o número de imóveis em risco, que neste domingo chegou a 11.600. Até agora, as chamas destruíram 87 construções, dentre as quais 36 eram casas. Até agora, a única vítima do fogo foi um bombeiro, que morreu de um ataque do coração enquanto combatia as chamas. A prioridade das autoridades continua sendo acabar com o chamado "Gap Fire", que começou em 1º de julho, queimou 400 hectares adicionais entre sabado e domingo, e já destruiu 3.800 hectares.   Foto: Reuters   Nas imediações da cidade de Goleta, quase 1.200 bombeiros, ajudados por helicópteros e aviões, tentavam neste domingo manter linhas de defesa contra o incêndio, que foi contido em 28% e ameaça quase 3.300 edifícios. As autoridades acham que atividades humanas, por acidente ou de forma deliberada, iniciaram o fogo, mas ainda não determinaram a causa exata.]   Enquanto isso, nas imediações da cidade de Big Sur, no Condado de Monterey, o incêndio consumiu 29.300 hectares de terreno e foi contido em somente 11%. Mesmo tendo queimado um maior volume de vegetação, este incêndio tem uma importância secundária para as autoridades, já que está mais longe de áreas povoadas. Os analistas acham que só o apagarão completamente no final deste mês.

Tudo o que sabemos sobre:
incêndiosCalifórniafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.