Comandante dos Estados Unidos no Oriente Médio deixa o cargo

Segundo o secretário da Defesa, o almirante William Fallon renunciou ao cargo após a publicação de um artigo

Reuters e Associated Press,

11 de março de 2008 | 16h52

O almirante William Fallon, chefe militar dos Estados Unidos encarregado do Iraque e do Afeganistão, renunciou ao cargo nesta terça-feira, 11, depois que um artigo de uma revista afirmou que ele contesta a política do presidente George W. Bush para o Irã, disse o secretário da Defesa, Robert Gates.  Gates disse que Fallon pediu permissão para se aposentar nesta manhã e que a decisão foi inteiramente do almirante, que acreditava que era "a coisa certa a fazer". "A atual situação embaraçosa e a percepção do público de diferenças entre meus pontos de vista e a política do governo, e os problemas que isso causa para a missão torna isto (a saída do cargo) a coisa certa a fazer", disse Fallon em uma carta de renúncia, segundo Gates.  Veja também:O homem entre guerra e a paz (em inglês) O secretário disse que se trata de um "mal entendido" e que não havia diferenças significativas entre os pontos de vista de Fallon e do governo norte-americano em relação ao Irã. Fallon fez uma carreira de 41 anos na Marinha norte-americana. Ele assumiu o posto no Comando Central no dia 16 de março de 2007, sucedendo o general John Abizaid, que se aposentou. Anteriormente, Fallon serviu ao Comando do Pacífico.  Gates disse que até a substituição permanente, nomeada e confirmada pelo Senado, o cargo de Fallon será ocupado pelo seu superior adjunto, o tenente do exército general Martin Dempsey.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAMILITARRENUNCIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.