Combates violentos seguem em capital separatista da Geórgia

Os combates ficaram aindamais violentos nos arredores e dentro da capital da Ossétia doSul, região separatista da Geórgia. Tropas do país atacaram asforças separatistas na sexta-feira com a ajuda de tanques eaviões de guerra, numa tentativa de retomar o território. Um correspondente da Reuters disse que o barulho dos aviõese das explosões era ensurdecedor a mais de três quilômetros dedistância da cidade. Muitas casas estavam em chamas. O presidente pró-Ocidente da Geórgia, Mikheil Saakashvili,disse que suas forças "libertaram" a maior parte do territórioda capital, Tskhinvali, e ordenou uma mobilização em escalatotal dos reservistas. A Rússia confirmou a existência de combates no centro dacidade. A Geórgia disse que jatos russos entraram em seu espaçoaéreo e atiraram bombas sobre dois lugares ao sul doterritório, uma parte fora do controle do governo central desde1990. Moscou não comentou imediatamente o assunto. A crise, a primeira que o novo presidente russo DmitryMedvedev enfrenta desde que assumiu o cargo, em maio, despertatemores de uma guerra na região, que está se tornando umaimportante rota para o trânsito de energia. Tanto a Rússiaquanto o Ocidente tentam influenciar a área. A Otan, a União Européia e os Estados Unidos, forte aliadoda Geórgia, fizeram um apelo pelo fim do derramamento desangue, enquanto Moscou prometeu responder depois de receber ainformação de que agentes de paz russos foram mortos pelaartilharia da Geórgia. "Algumas bombas atingiram diretamente o quartel em queestavam em Tskhinvali", disse um porta-voz dos agentes de paz,segundo a agência de notícias Interfax. Andrei Chistyakov, correspondente da emissora de TV russaVesti-24, disse que pelo menos 15 civis foram mortos emTskhinvali, onde milhares de pessoas se refugiaram em porões "Estas são as pessoas cujos corpos foram vistos nas ruas eem seus quintais", disse por telefone.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.