Janet Hamli/AP
Janet Hamli/AP

Começa o primeiro julgamento em Guantánamo na presidência de Obama

Preso aos 15 anos no Afeganistão, Omar Khadr é acusado de matar sargento americano

estadão.com.br

10 de agosto de 2010 | 11h53

O primeiro julgamento em um tribunal militar na base de Guantánamo, em Cuba,  na presidência de Barack Obama começou nesta terça-feira, 10. O canadense Omar Khadr, preso no Afeganistão com apenas 15 anos, em 2002, compareceu a uma audiência. Ele é acusado de assassinato, conspiração e apoio ao terrorismo.

Veja também:

link Mortes civis no Afeganistão crescem 31% em 2010

Segundo a procuradoria militar, o acusado arremessou uma granada que matou um sargento americano em julho de 2002, em um confronto com militantes ligados à Al-Qaeda.

O juiz do caso rechaçou as alegações da defesa, de que Khadr teria confessado os crimes sob tortura. Na audiência, o acusado negou ter lançado a granada.

A procuradoria descreve Khadr como um militante da Al-Qaeda, mas a defesa sustenta que o acusado foi obrigado a aderir à jihad por sua família. Seu pai, Ahmed Said Khadr, é um cidadão canadense de origem egípcia suspeito de financiar atividades terroristas. O julgamento deve durar três semanas.

 

Após assumir a presidência, em janeiro de 2009, Obama ordenou o fechamento da prisão de Guantánamo, criada durante o mandato de George W. Bush e tida como um 'vácuo legal' para presos acusados de terrorismo.

 

O presidente também proibiu técnicas de interrogatório vistas como tortura, como o 'waterboarding', na qual o suspeito é afundado em uma bacia com água e fica sem respirar por um tempo.

Com informações da AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.