Como tempestade, Ike deixa rastro de destruição nos EUA

Chicago sofre com fortes chuvas; equipes resgatam vítimas após passagem de furacão pelo Texas

Agências internacionais,

15 de setembro de 2008 | 11h14

Em direção ao Canadá nesta segunda-feira, 15, a tempestade tropical Ike deixou um rastro de destruição do Golfo do México até os Grandes Lagos. Uma enorme operação de resgate está em curso no Texas depois da passagem do furacão, enquanto as instalações petrolíferas de Houston tentam retomar suas atividades.   As fortes chuvas, que provocaram pelo menos 15 mortes segundo a CNN, castigaram a cidade de Chicago, provocando inundações. No Golfo do México, região atingida com mais força pelo Ike,cerca de 2 mil pessoas foram retiradas de áreas inundadas, na maior operação desse tipo na história texana. Equipes vasculham as áreas mais atingidas, como a cidade insular de Galveston, que sofreu os maiores danos.   Segundo a Reuters, 12 das 15 refinarias de petróleo do Texas que haviam sido desativadas por precaução não apresentam sinais de inundação ou danos - o que indica que a produção pode ser retomada antes do previsto, apesar de ainda haver dificuldades no abastecimento elétrico. Mais de 4 milhões de pessoas, várias refinarias e muitas empresas e postos de gasolina continuam sem energia, mas as inundações estão diminuindo, e itens essenciais, como gelo, água e alimentos, estão sendo entregues a centros de distribuição.   Ed Emmett, executivo-chefe do Condado de Harris (onde fica a populosa Houston), disse a jornalistas na noite de domingo que 60 caminhões haviam chegado à região trazendo ajuda material. "Enquanto estamos aqui de pé, as entregas estão sendo feitas". Ele acrescentou que seis locais de distribuição de mantimentos já estavam funcionando, e que 17 estariam em operação até a segunda-feira.   O bom andamento da operação parece aliviar as tensões que haviam surgido entre a Agência Federal de Gerenciamento de Emergências e autoridades locais, enquanto a população se queixava da demora em receber a ajuda. Autoridades locais posteriormente disseram que houve confusão sobre as atribuições de cada um na cadeia de distribuição, o que teria provocado os atrasos. Em 2005, o governo federal foi duramente criticado pela demora em reagir à devastação do furacão Katrina em Nova Orleans.   O presidente americano, George W. Bush, deve viajar na terça para as cidades atingidas no Texas, seu Estado natal, para demonstrar apoio às vítimas. Ele pediu ontem aos que fugiram do Ike que ouvissem as autoridades antes de tentar voltar para casa. Autoridades disseram que ainda é cedo para calcular os prejuízos causados pelo Ike, mas uma estimativa inicial é de US$ 18 bilhões. O Katrina causou danos materiais de mais de US$ 80 bilhões.   Os estragos e prejuízos causados pelo Ike fizeram com que a prefeitura de Houston - a quarta maior metrópole dos EUA - decretasse toque de recolher das 21 horas até as 6 horas para evitar saques, já que a maior parte da cidade está sem eletricidade desde a madrugada do sábado. Boa parte das estradas da região de Houston está bloqueada por árvores, sem luz e alagada.

Tudo o que sabemos sobre:
furacão IkeEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.