Condutor de trem em Los Angeles não parou em sinal vermelho

Imprensa diz que maquinista teria trocado mensagens de celular 1 min antes do acidente; 35 pessoas morreram

Efe e Associated Press,

14 de setembro de 2008 | 07h39

O choque de dois trens nos arredores de Los Angeles foi causado porque o condutor do trem de passageiros passou um sinal vermelho, matando 25 pessoas no pior desastre ferroviário nos EUA em 15 anos, segundo afirmou a porta-voz da companhia responsável pela composição, Denise Tyrrell. A imprensa local afirma neste domingo, 14, que o condutor estaria trocando mensagens via celular minutos antes do acidente.   Além das 25 pessoas que morreram, incluindo o condutor do trem de passageiros da empresa Metrolink, cerca de 135 ficaram feridas no acidente da sexta-feira, 44 delas em estado grave, segundo as autoridades de Los Angeles. Um jovem apreciador de trens disse à rádio KCAL e à televisão CBS2 que um minuto antes do acidente o condutor lhe enviou uma mensagem de texto SMS para seu telefone celular comentando o trajeto que percorria.   Este jovem e outros adolescentes fãs dos trens tinham o costume de se comunicar com este condutor, um profissional com dez anos de experiência entusiasta das ferrovias. Eles insistiram aos meios de imprensa que seu amigo era um profissional muito responsável que nunca faltou com seu dever.   A porta-voz da Metrolink, Denise Tyrell, afirmou em entrevista coletiva: "Devemos reconhecer que foi um condutor da Metrolink que cometeu o erro causador do acidente". Sobre a possibilidade de o motorista usar um telefone celular no momento do acidente, Tyrell disse: "Não posso crer que alguém pudesse estar escrevendo mensagens de texto enquanto conduzia".   Porém, a Agência de Segurança Nacional de Transporte ressaltou que ainda é muito cedo para estabelecer a causa do acidente. A equipe de resgate ainda está trabalhando no local do acidente quando a Metrolink fez a afirmação, 19 horas após a colisão. A agência, que está liderando as investigações, disse que a teoria da Metrolink não está descartada mas uma afirmação oficial será feita apenas depois da análise das evidências.

Tudo o que sabemos sobre:
tremEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.