Condutor de trem que descarrilou em NY 'perdeu o foco', diz fonte

O condutor de um trem suburbano que descarrilou no domingo em Nova York, matando quatro pessoas, disse a investigadores que "perdeu o foco" e mergulhou em estado de torpor pouco antes do acidente, de acordo com uma fonte policial.

Reuters

03 de dezembro de 2013 | 17h23

Outra fonte também a par da investigação afirmou que o maquinista, William Rockefeller, de 46 anos, entrou num estado de "hipnose de estrada".

A composição da Metro-North, de sete vagões, trafegava a 132 quilômetros por hora, quase três vezes o limite de velocidade para o trecho em curva da ferrovia onde houve o acidente. Os breques foram acionados apenas alguns segundos antes do descarrilamento.

O desastre também deixou 11 pessoas em estado grave e bloqueou o trajeto para cerca de 26 mil passageiros regulares da linha Metro-North Hudson, que serve os subúrbios ao norte da cidade de Nova York.

A Junta Nacional de Segurança no Transporte (NTSB) ressaltou que a investigação ainda levará algumas semanas, talvez meses, e está longe de uma conclusão sobre a causa do acidente.

Rockefeller, que nunca sofreu nenhuma sanção disciplinar em seu trabalho como condutor, tem um advogado de defesa, Jeffrey Chartier, que não respondeu de imediato ao pedido da Reuters de uma declaração sobre o caso.

Rockefeller disse aos investigadores que o trem estava operando normalmente quando ele mergulhou em um estado de torpor, disse a fonte policial, que tem acesso aos relatórios das autoridades sobre a investigação, mas pediu anonimato.

(Reportagem de Mark Hosenball e Chris Francescani)

Tudo o que sabemos sobre:
EUATREMNY*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.