Reprodução/Facebook/AP
Reprodução/Facebook/AP

Congresso convoca 'penetras da Casa Branca' para depor

Casal que tirou fotos com Obama e Biden em jantar de gala terá de falar sobre como burlou segurança

Efe,

10 de dezembro de 2009 | 09h23

O Comitê de Segurança Nacional da Câmara de Representantes dos EUA aprovou na quarta-feira, 9, o envio de uma intimação ao casal que entrou sem convite na Casa Branca durante um jantar oficial no dia 24 de novembro.

Por 26 votos a três, o Comitê aprovou a medida que fará com que Michaele e Tareq Salahi, que não compareceram a uma audiência convocada na última semana, tenham de depor sobre a invasão.

Eles receberam um prazo que termina em 20 de janeiro para testemunhar sobre como burlaram a segurança e entraram sem convite em um jantar de gala da Casa Branca.

Antes de aprovar a citação judicial, o presidente do Comitê, o democrata Bennie Thompson, disse que se o casal não comparecer até a data determinada, "serão apresentadas acusações criminais".

Os dois penetras, que desejam participar de um programa de "reality show", deixaram-se fotografar e conversaram com o presidente Barack Obama, o vice-presidente Joe Biden, e com o chefe de Gabinete da Casa Branca, Rahm Emmanuel.

O advogado dos Salahi enviou uma carta na terça-feira ao Comitê manifestando que seus clientes invocarão a Quinta Emenda da Constituição americana, que lhes protege da autoincriminação, para se negarem a depor.

Tudo o que sabemos sobre:
'Penetras da Casa Branca'

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.