Arte/ estadao.com.br
Arte/ estadao.com.br

Conheça os objetivos de Obama na Cúpula das Américas

Economia, segurança e narcotráfico devem dominar a agenda do presidente americano em Trinidad e Tobago

Reuters,

16 de abril de 2009 | 18h40

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, faz sua primeira visita à América Latina nesta semana, passando pelo México e Trinidad e Tobago, para a 5ª Cúpula das Américas. A edição ganhou destaque com sua participação, por ser a primeira vez que um chefe de Estado americano vai à reunião. Conheça a seguir os principais objetivos dos EUA na cúpula:

 

Veja também:

linkConheça os principais temas em discussão no encontro

 

ECONOMIA: A crise financeira global promete ser o principal tema, mais uma vez abordado por Obama. O G-20 aprovou, em sua última reunião, um pacote de US$ 1 trilhão para ajudar os países em desenvolvimento, com a América Latina encabeçando a lista de beneficiários.

 

SEGURANÇA: O aumento na violência na fronteira dos EUA com o México preocupa o governo americano. A administração Obama já anunciou uma série de medidas para tentar combater o tráfico de drogas e a imigração ilegal. O presidente deve buscar uma resolução com compromissos dos governos locais para aumentar a segurança.

 

IMIGRAÇÃO: Cerca de 12 milhões de imigrantes ilegais vivem nos EUA, a maioria do México e da América Central. Os esforços para reformar o sistema e a busca de mais direitos para os imigrantes ficarem no país falharam em 2006 e 2007. Obama prometeu trabalhar nesta questão, e deve iniciar a reforma imigratória ainda neste ano. O embaixador do México, Arturo Sarukhan, revelou que seu país fará parte do programa.

 

NARCOTRÁFICO: Um informe do Departamento de Justiça americano, divulgado no ano passado, afirmou que os traficantes de drogas mexicanos representam a pior ameaça de crime organizado para os EUA. Em visita recente ao México, a secretária de Estado Hillary Clinton reconheceu que os americanos têm "apetite" insaciável por drogas. Para analistas, a declaração de Hillary ajudou para a credibilidade de Obama no México, e o presidente também deve ressaltar a questão na cúpula.

 

TRÁFICO DE ARMAS: As armas americanas estão ajudando a aumentar os níveis de violência no México. Segundo especialistas, Washington pode tentar impulsionar a ratificação da Convenção Inter-Americana contra o tráfico e fabricação de armas.

 

TRANSPORTE FRONTEIRIÇO DE CARGA: Washington permitiu, pelo Nafta (Acordo de Livre Comércio da América do Norte, na sigla em inglês), que caminhões mexicanos utilizassem as rodovias americanas. Mas um projeto aprovado pelo Congresso e assinado por Obama eliminou o financiamento de um programa que permitia que um pequeno número de mexicanos entrassem no país com cargas. Depois, o México impôs tarifas maiores aos bens americanos. O governo americano busca agora um acordo alternativo para solucionar o impasse.

Tudo o que sabemos sobre:
Cúpula das AméricasEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.