Controle de armas vai a primeira votação no Congresso dos EUA

Menos de três meses depois de uma chacina contra crianças em uma escola que chocou os EUA, uma iniciativa para controlar armas de fogo será submetida nesta quinta-feira à primeira votação no Congresso.

THOMAS FERRARO, Reuters

07 de março de 2013 | 11h03

A previsão é de que a Comissão de Justiça do Senado, controlada pelo Partido Democrata, aprove até sexta-feira os quatro projetos que compõem o pacote de controle do comércio de armas, que tem apoio do presidente Barack Obama.

Isso abrirá caminho para uma acirrada discussão no plenário do Senado a respeito de duas propostas: a que proíbe a venda de armas de assalto e a que estabelece regras mais rígidas para a verificação de antecedentes de compradores de armas.

Havia razoável consenso sobre a questão dos antecedentes, mas nos últimos dias surgiu uma polêmica sobre como guardar as informações relativas à venda de armas entre particulares. A oposição republicana teme que esses dados sejam o primeiro passo para a criação de um registro de proprietários de armas.

O controle da venda de armas se tornou uma prioridade para Obama desde o massacre que matou 20 crianças e seis adultos numa escola de Connecticut, em dezembro.

A proibição das armas de assalto é a medida com menos chances de ser aprovada, pois é algo que enfrenta oposição dos republicanos e até de alguns democratas.

Mais consensuais são as propostas que ampliam a fiscalização contra o tráfico de armas e reforçam a segurança nas escolas.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAARMASCONTROLES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.