Coréia do Norte ajudou Síria em programa de plutônio, dizem EUA

O governo Bush espera dizer aparlamentares norte-americanos na quinta-feira que acredita quea Coréia do Norte estava ajudando a Síria a construir um reatornuclear que poderia produzir plutônio, disse uma autoridade dosEUA na quarta-feira. A Casa Branca disse pouco a respeito da possibilidade dessacooperação entre os dois desde que Israel conduziu ummisterioso ataque aéreo em 6 de setembro contra a Síria, oqual, dizem informações da mídia, estaria voltado a um localnuclear sendo construído com auxílio de Pyongyang. "A idéia é de que os sírios, com ajuda dos norte-coreanos,estavam tentando construir instalações não declaradas quepoderiam de fato produzir plutônio", disse a autoridade, quefalou sob condição de anonimato devido à sensibilidade doassunto, a respeito do provável conteúdo dos informes para oscongressistas. Os jornais Los Angeles Times e Wall Street Journalinformaram sobre o assunto em suas edições desta quarta-feira. A autoridade norte-americana não relacionou explicitamenteos informes ao ataque israelense, mas apontou nessa direção aodizer "se um reator não declarado em mãos perigosas fossedesativado antes de se tornar operacional, isso é uma coisaboa". Outra autoridade norte-americana, que pediu para não seridentificada, disse que os dados de inteligência que serãoapresentados aos parlamentares incluiriam "algumas fotos(aéreas) bastante interessantes de antes e depois do lugar". Na sede das Nações Unidas em Nova York, o embaixador síriona ONU, Bashar Ja'afari, disse a jornalistas: "Não houvenenhuma cooperação Síria-Coréia do Norte em qualquer coisa naSíria. Nós negamos esses rumores".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.