Crimes violentos diminuem nos EUA e chegam a níveis de 1970, diz FBI

Os crimes violentos nos Estados Unidos, incluindo assassinatos, diminuíram 4,4 por cento em 2013, a cifra mais baixa desde os anos 1970, dando sequência a uma queda que dura décadas, informou a polícia federal do país (FBI, na sigla em inglês) nesta segunda-feira.

IAN SIM, REUTERS

10 Novembro 2014 | 21h29

Em seu relatório anual "Crime nos Estados Unidos", o FBI mostrou que o país teve estimados 1,16 milhão de crimes violentos no ano passado, o número mais baixo desde 1978, quando foram registrados 1,09 milhão de casos.

Todos os tipos de crimes violentos foram menos frequentes, e os assassinatos e homicídios culposos não-negligentes caíram 4,4 por cento, para 14.196, menor quantidade desde 1968. O estupro diminuiu 6,3 por cento e os roubos recuaram 2,8 por cento, revelaram dados da polícia federal.

James Alan Fox, criminologista da Universidade Northeastern, na cidade de Boston, disse haver uma série de fatores que explicam o declínio dos crimes violentos nas últimas décadas, incluindo o fato de o país ter a maior taxa de encarceramento do mundo.

Ele afirmou que uma população envelhecida e táticas policiais aprimoradas também tiveram seu papel, assim como o aumento no número de câmeras de vigilância e o uso disseminado de celulares para gravar vídeos.

“É difícil para os criminosos fazer qualquer coisa sem serem flagrados em vídeo”, declarou Fox.

A taxa de crimes violentos do ano passado foi de 367,9 para cada 100 mil pessoas, redução de 5,1 por cento em relação a 2012. A taxa vem caindo todos os anos desde pelo menos 1994, ano dos dados mais recentes do FBI, e a cifra de 2013 foi cerca de metade daquela de 1994.

Os crimes contra a propriedade caíram 4,1 por cento, ou para estimados 8,63 milhões de ocorrências, no ano passado, o 11º ano seguido de diminuição. As perdas resultantes de crimes deste tipo, excluindo incêndio proposital, foram calculadas em 16,6 bilhões de dólares, relatou o FBI.

Em uma análise, a instituição sem fins lucrativos Pew Charitable Trusts afirmou que a queda nos crimes coincide com um declínio na população carcerária --o número de prisioneiros no país teve seu pico em 2008 e caiu 6 por cento em 2013.

Trinta e dois dos 50 Estados norte-americanos testemunharam reduções nas taxas de crimes violentos à medida que a taxa de aprisionamento caiu, afirmou o Pew.

A Califórnia registrou a maior queda na população dos presídios ao longo de um período de cinco anos --15 por cento-- e o crime diminuiu 11 por cento. O Estado recebeu ordens da Justiça para reduzir a superlotação de suas prisões, e na semana passada os eleitores aprovaram uma iniciativa que reduziu as penas de alguns crimes.

Mais conteúdo sobre:
EUACRIMESCAEM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.