Crise econômica oferece nova chance ao clima, diz Hillary

Os Estados Unidos são vistos como os principais atores nas discussões sobre o clima global em Copenhague

REUTERS

06 de março de 2009 | 09h44

A crise financeira deu uma nova chance à reconstrução da economia com base em um modelo mais ecológico e com menos dependência das pouco confiáveis importações da energia do exterior, disse nesta sexta-feira a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton. "Nunca desperdice uma boa crise", anunciou Hillary em uma audiência no Parlamento Europeu. "E em relação à crise econômica, não desperdice quando isto puder ter um impacto bastante positivo na mudança climática e na segurança energética." Os Estados Unidos são vistos como os principais atores nas discussões sobre o clima global em Copenhague em dezembro, depois de o presidente Barack Obama ter assinado um novo e urgente acordo sobre a mudança climática em completo contraste com seu antecessor George W. Bush. "Certamente os Estados Unidos têm sido negligentes em cumprir suas responsabilidades", disse Hillary. "Esta é a hora propícia... nós podemos, na realidade, começar a demonstrar nossa boa vontade para confrontar isto." "Estamos fazendo todo o possível que conseguimos pelo tempo perdido", ela acrescentou. "Não há dúvida de que, na minha opinião, as crises de segurança energética e da mudança climática, as quais eu entendo como sendo juntas, não separadas, precisam ser enfrentadas." (Reportagem de Pete Harrison)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAHILLARYCLIMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.