Crise pode reduzir polícia de NY pela 1ª vez desde anos 70

O prefeito Michael Bloomberg pediu a todos os órgãos municipais que cortem seus gastos em 7% em 2009

EFE

13 de dezembro de 2008 | 01h00

O chefe da Polícia de Nova York, Ray Kelly, anunciou nesta sexta-feira, 12, que seu departamento estuda a possibilidade de demitir agentes para cortar despesas, o que não acontece desde os anos 70.   Kelly já adiou recentemente o que seria a próxima promoção de mil policiais, mas acha que terá que reduzir pessoal se não encontrar outra via para cortar ainda mais seus custos.   "Neste momento, tudo está em jogo. Como já reduzimos nossa força durante a primeira rodada, na próxima teremos que despedir," disse em entrevista coletiva.   O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, pediu esta semana a todos os órgãos municipais que cortem seus gastos em 7% durante o próximo ano, para economizar cerca de US$ 1,4 bilhão dos cofres públicos e atenuar a queda de receita derivada da crise.   Os cortes solicitados somam-me a outros determinados no mês passado pelo prefeito do 2,5% para o restante deste ano fiscal e de 5% para o próximo ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.