Cronologia da disputa democrata entre Hillary e Obama

Após seis meses de votações, as prévias democratas terminam nesta terça-feira, 3, em Dakota do Sul e Montana. Veja uma cronologia da disputa entre Hillary Clinton e Barack Obama.   17/01/2007 Obama entra na disputa   O senador americano Barack Obama, uma das figuras mais populares e carismáticas do Partido Democrata, dá o primeiro passo para formalizar sua pré-candidatura para as eleições presidenciais de 2008. Filho de um queniano e de uma americana, Obama, de 45 anos, pode se tornar o primeiro presidente negro dos Estados Unidos. O senador apresentou a documentação necessária para formar um comitê para arrecadar fundos e organizar sua campanha, etapa necessária para que possa concorrer à indicação de seu partido para a corrida presidencial. A campanha foi lançada oficialmente em Chicago, no dia 10 de fevereiro.   21/01/2007 Anúncio de Hillary   A ex-primeira-dama e senadora por Nova York, Hillary Clinton dá o primeiro passo formal para entrar na corrida presidencial de 2008 nos EUA. Uma das favoritas à indicação do Partido Democrata, Hillary, de 59 anos, anuncia a instalação de um comitê para arrecadar fundos e organizar sua campanha. "Estou na corrida e estou para ganhar", dizia um comunicado no site de Hillary. Advogada formada em Yale, Hillary pode se tornar a primeira mulher a ser presidente dos EUA. Mulher do ex-presidente Bill Clinton (1993-2001), ela conta com uma ampla rede de apoios (foi uma das mais votadas ao concorrer à reeleição no Senado).   26/04/2007 Iraque domina debate de pré-candidatos democratas nos EUA   Os pré-candidatos democratas às eleições presidenciais americanas atacaram a política do presidente George W. Bush no Iraque, no primeiro debate televisionado da campanha. Os democratas pediram para que o presidente, que é republicano, não vete um projeto de lei aprovado pelas duas casas do Congresso estabelecendo um cronograma para a retirada das tropas americanas do Iraque. Bush já disse que vai vetar o projeto na semana que vem. "Se esse presidente não nos tirar do Iraque, quando eu for presidente, eu farei isso", disse a senadora de Nova York Hillary Clinton. O senador de Illinois Barack Obama disse que "nós estamos a uma assinatura do fim dessa guerra".   Julho/2007 Obama dispara em arrecadação de campanha nos EUA   O pré-candidato presidencial do Partido Democrata Barack Obama lidera com folga a última rodada de números de arrecadação de doações à campanha nos Estados Unidos. Com US$ 32,8 milhões arrecadados entre abril e junho últimos, ele supera a também democrata Hillary Clinton, que já levantou US$ 27 milhões no mesmo período. Juntos, eles receberam bem mais que os outros pré-candidatos somados, mostraram números oficiais.   23/07/2007 Quarto debate - Negociação com inimigos dos EUA   A disputa entre os dois principais pré-candidatos democratas à Presidência dos EUA esquenta depois de declarações feitas no debate realizado na segunda-feira pela rede de TV CNN. Em seu quarto debate, oito pré-candidatos democratas à Casa Branca responderam a perguntas de internautas. A primeira grande divergência entre os dois democratas surgiu quando perguntaram a Obama se ele estaria disposto a se encontrar sem condições prévias, no primeiro ano de seu governo, com líderes de países considerados "vilões" - como Irã, Síria, Venezuela, Cuba e Coréia do Norte. "Estaria disposto, sim", afirmou Obama. Hillary, no entanto, disse que não tomaria tal atitude. "Não quero ser usada para fins de propaganda", afirmou Hillary - cuja equipe de campanha usou o vídeo de sua resposta para mostrar que a senadora tem um entendimento de política externa diferente de seu principal oponente.   Novembro de 2007 Vantagem de Hillary   A pré-candidata democrata à presidência dos EUA Hillary Clinton supera em mais de 20 pontos porcentuais seu principal rival no partido, indicou uma pesquisa da Associated Press-Ipsos divulgada em 8 de novembro de 2007. Segundo a sondagem, 45% dos entrevistados preferem Hillary; 22%, o senador Barack Obama; e 12%, o ex-senador John Edwards.   Dezembro de 2007 Estreita vantagem   Hillary Clinton mantém uma estreita margem de vantagem sobre o senador Barack Obama entre os candidatos democratas em New Hampshire, um Estado que a campanha da ex-primeira-dama sempre considerou como uma espécie de porto seguro caso ela tropece nas primárias de Iowa, indicou uma pesquisa do Washington Post-ABC News. Segundo a pesquisa, Hillary (senadora por Nova York) tem 35% das intenções de voto e Obama (senador por Illinois), 29%. O ex-senador John Edwards (Carolina do Norte) está em terceiro lugar, com 17% das intenções de voto   3 de janeiro de 2008 Iowa   A primeira prévia para a escolha dos candidatos de cada partido à Presidência dos Estados Unidos, realizada em Iowa, foi vencida pelo republicano Mike Huckabee e pelo democrata Barack Obama. Na disputa do Partido Democrata, Obama se distanciou em primeiro. O segundo colocado, John Edwards, ficou à frente de Hillary Clinton por uma estreita margem.   8 de janeiro New Hampshire   A senadora e ex-primeira-dama dos Estados Unidos, Hillary Clinton, conseguiu uma vitória apertada sobre seu principal rival para a indicação do Partido Democrata na corrida para a Casa Branca, Barack Obama, nas primárias de New Hampshire. O resultado desafiou as previsões de pesquisas de opinião, que davam uma vantagem com margem confortável, de até 13%, para Obama. Hillary venceu com 39,2% dos votos. Obama ficou com 36,4% dos votos, seguido de John Edwards, em terceiro, com 16,9%.   10 de janeiro Apoio de Kerry   O senador pelo Estado de Massachusetts e candidato democrata à Casa Branca em 2004, John Kerry, anuncia seu apoio ao pré-candidato Barack Obama. Kerry disputou a Presidência americana em 2004, perdendo para o presidente George W. Bush, que concorria ao segundo mandato. O seu então candidato a vice, o ex-senador John Edwards, é um dos pré-candidatos à Presidência pelo Partido Democrata. Na disputa de 2004, tanto Hillary quanto Bill Clinton fizeram campanha por Kerry.   15 de janeiro Michigan   As prévias democratas realizadas no Michigan foram invalidadas pela comitiva nacional do partido porque violou as regras da legenda, ao realizar seus processos eleitorais antes da data prevista a fim de terem mais peso na escolha do candidato. Hillary venceu as prévias, que não incluíam o nome de Obama nas cédulas.   17 de janeiro Pesquisa   Barack Obama conseguiu eliminar uma distância antes substancial para ficar virtualmente empatado com Hillary Clinton na corrida à vaga de candidato do Partido Democrata para as eleições presidenciais dos EUA, revelou uma pesquisa da Reuters/Zogby. Em outubro, Hillary, a ex-primeira-dama que pode se tornar a primeira mulher a ocupar a Presidência dos EUA, tinha uma vantagem de 21 pontos percentuais sobre Obama, que pode ser tornar o primeiro presidente negro do país. No mês passado, essa distância caiu para 8 pontos. A pesquisa deste mês dava à pré-candidata 39 por cento das intenções de voto, contra 38 para o pré-candidato.   19 de janeiro Nevada   A senadora e ex-primeira-dama Hillary Clinton volta a triunfar no caucus (assembléia partidária) democrata do Estado de Nevada. Hillary obteve 51% das preferências. Seu principal rival na luta pela indicação democrata à eleição presidencial de novembro, o senador Barack Obama, ficou em segundo, com 45%. Ela e Obama apostavam numa eventual vitória para impulsionar a campanha às vésperas da chamada Super-Terça, quando 22 Estados definem seus candidatos em um só dia (neste ano, 5 de fevereiro).   26 de janeiro Carolina do Sul   A vitória consagradora de Barack Obama na primária da Carolina do Sul representou um estímulo para a candidatura do senador para a disputa da chamada superterça, quando mais de 20 Estados americanos farão primárias simultâneas.Nas primárias democratas na Carolina do Sul, Obama obteve 55% dos votos, contra 27% de Hillary e 18% do ex-senador John Edwards.   28 de janeiro Clã Kennedy apóia Obama   Caroline Kennedy, filha do ex-presidente presidente John F. Kennedy, assassinado em 1963, o senador Ted Kennedy, irmão caçula do ex-presidente, e Patrick Kennedy, filho de Ted e deputado democrata, anunciaram apoio à candidatura do senador Barack Obama. "Chegou a hora de uma nova geração assumir a liderança do país", disse o senador Kennedy em 20 minutos de discurso, visivelmente emocionado, para uma entusiasmada platéia de estudantes. "Chegou a hora de Barack Obama." Na edição de domingo do jornal New York Times, Caroline escreveu um artigo defendendo Obama e dizendo que candidato era o único capaz de inspirar as pessoas da mesma forma que seu pai fez nos anos 60. Os Kennedys são uma espécie de mito no imaginário dos americanos, por isso o apoio de Ted Kennedy era disputado também pela campanha de Hillary Clinton.   29 de janeiro Flórida   A Flórida realiza primárias democratas, mas, assim como ocorreu em Michigan, seu resultado não tem validade - o diretório nacional do partido resolveu desconsiderá-lo como punição à direção estadual por esta ter antecipado a data das prévias. Os candidatos democratas comprometeram-se então a não fazer campanha no Estado. De qualquer forma, a senadora Hillary Clinton foi a mais votada, com 50% dos votos, seguida pelo senador Barack Obama (com 32%) e pelo ex-senador John Edwards (com 14%).   5 de fevereiro Superterça   Em confronto de resultado imprevisível, os senadores democratas Hillary Clinton e Barack Obama disputaram até o último minuto os votos na chamada Superterça. Em 22 Estados americanos, houve primárias para definir os delegados que votarão nas convenções partidárias que escolherão os candidatos à Casa Branca. O democrata Barack Obama venceu na Geórgia, Illinois, Delaware, Alabama, Dakota do Norte, Kansas, Connecticut, Minnesota, Idaho, Colorado e Alasca. A também democrata Hillary Clinton teve o maior número de votos em Oklahoma, Arkansas, Tennessee, Nova York, Massachusetts, Nova Jersey, Missouri, Arizona e Califórnia.   9 de fevereiro Louisiana, Nebraska e Washington   Barack Obama venceu em mais três Estados americanos na batalha para ser o candidato de seu partido à Casa Branca. O senador de Illinois ficou na frente de Hillary Clinton em Louisiana, Nebraska e Washington e também venceu o cáucus das Ilhas Virgens.   10 de fevereiro Maine   O senador Barack Obama venceu o quinto caucus democrata do fim de semana, no Estado de Maine. Ele obteve 59% contra 41% de sua rival Hillary Clinton. As vitórias nos Estados de Washington, Louisiana, Nebraska e Maine provocaram a substituição da gerente de campanha de Hillary.   12 de fevereiro Virgínia, Maryland e capital americana, Washington DC   O senador pelo Estado de Illinois Barack Obama foi o vencedor das chamadas Primárias do Potomac, realizadas simultaneamente nos Estados de Virgínia e Maryland e na capital americana, Washington DC. Entre os democratas, Obama acumulou mais vitórias sobre a senadora Hillary Clinton, agravando ainda mais a crise na qual mergulhou a campanha da rival.   19 de fevereiro Wisconsin   O senador Barack Obama vence a primária democrata no Estado de Wisconsin. Essa é a nona primária consecutiva vencida por Obama, e o resultado representa um golpe contra a campanha de sua rival, a senadora Hillary Clinton, que esperava se recuperar com uma vitória no Estado. De acordo com as projeções, Obama ganhou o apoio de mulheres brancas e de democratas da classe trabalhadora, dois segmentos que tradicionalmente apóiam Hillary. Obama ficou com 58% dos votos e Hillary, 41%.   20 de fevereiro Havaí   O pré-candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos e senador pelo Estado de Illinois, Barack Obama, venceu o cáucus do Havaí, sua décima vitória consecutiva nas primárias, e ampliou sua vantagem sobre Hillary Clinton. Obama conquistou 76% dos votos, contra 24% de Hillary.   21 de fevereiro Prévias do exterior   O pré-candidato democrata à Presidência reforçou sua liderança na disputa pela indicação do partido à Casa Branca após vencer a primária em que votaram os democratas que vivem fora do país. A vitória foi a 11ª seguida do senador pelo Estado de Illinois. Os mais de 20 mil democratas que vivem no exterior puderam votar pessoalmente em 30 países e online em outros 164. No Brasil, onde a votação ocorreu por meio da internet, apenas 46 votos foram registrados e Obama foi o vencedor com 69,6% (32 votos), contra 30,4% (14 votos) para Hillary.   4 de março Ohio, Texas, Vermont e Rhode Island   A senadora pelo Estado de Nova York Hillary Clinton reavivou sua campanha para ser a candidata do Partido Democrata à presidência dos Estados Unidos, com vitória nas primárias do Texas e de Ohio. O resultado no Texas mostra que Hillary obteve 51% dos votos nas primárias, e Obama, 48%.   Hillary Clinton, diz após suas importantes vitórias nas prévias de Texas, Ohio e Rhode Island, seria possível o surgimento de uma chapa presidencial conjunta com seu adversário, Barack Obama. "Pode ser que esse seja o resultado", disse Hillary no programa The Early Show, do canal de televisão CBS. "Mas é claro que devemos decidir quem vai ser o candidato".   7 de março Assessora de Obama se demite após chamar Hillary de 'monstro'   Uma das assessoras do pré-candidato democrata Barack Obama, Samantha Power, pediu demissão do cargo depois de ter descrito a senadora Hillary Clinton, adversária de Obama na corrida à Casa Branca, como um "monstro". Power fez o comentário durante entrevista ao jornal escocês The Scotsman. A assessora de Obama usou a palavra "monstro" para descrever o estilo da campanha de Hillary em Ohio, Estado em que a senadora de Nova York saiu vitoriosa na primária democrata.   8 de março Wyoming   Barack Obama venceu a prévia no Estado americano de Wyoming, derrotando sua adversária pela indicação do Partido Democrata para concorrer à Casa Branca, Hillary Clinton. De acordo com os resultados, Obama conquistou o apoio de 61% dos eleitores, comparados com os 38% que votaram em Clinton.   11 de março Mississippi   O senador e pré-candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, venceu as primárias realizadas no estado do Mississippi. Com quase todos os votos apurados, Obama contabilizava 59% dos votos e a rival Hillary Clinton, 49%.   12 de março Assessora de Hillary se afasta após polêmica   Geraldine Ferraro, membro do comitê financeiro da campanha da pré-candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, renunciou à sua função após a polêmica gerada em torno de sua declaração sobre o rival de Hillary na disputa, o senador Barack Obama. Ferraro, que foi candidata à vice-presidente em 1984, sugeriu, em entrevista publicada em um jornal da Califórnia que Obama estaria na frente na corrida presidencial por ser negro. "Se Obama fosse branco, ele não estaria nessa posição", disse ela.   22 de abril Pensilvânia   A senadora Hillary Clinton venceu o rival Barack Obama na primária democrata do Estado americano da Pensilvânia, realizada nesta terça-feira. Hillary aparece com 55%, contra 45% de Obama. A vitória da pré-candidata democrata à Presidência dos Estados Unidos se deu graças ao forte apoio dos eleitores e eleitoras brancos e de origem trabalhadora.   Abril Pastor de Obama diz ser alvo de ataques à 'igreja negra'; Comentários de pastor foram 'ultrajantes', diz Obama   O reverendo Jeremiah Wright, conhecido por ter sido pastor do pré-candidato à presidência dos Estados Unidos Barack Obama, respondeu nesta segunda-feira às críticas que tem recebido por seus discursos inflamados.   Em dois discursos, Wright disse que os ataques contra ele são, na verdade, atentados contra a igreja negra. O reverendo afirmou ainda que os seis anos de serviço militar que prestou são prova de seu patriotismo. O pastor ficou famoso por ser uma das referências espirituais de Obama. No entanto, no mês passado, começaram a circular na internet e na televisão discursos antigos em que Wright diz que os atentados de 11 de setembro são conseqüência da política externa americana. Em 2003, Wright também afirmou que os americanos negros deveriam condenar os Estados Unidos devido às constantes injustiças raciais do país.   Barack Obama acusou os discursos do pastor de serem "incendiários" e "completamente indesculpáveis". Obama disputa com a senador Hillary Clinton a indicação do Partido Democrata para as eleições presidenciais de novembro.   3 de maio Guam   A prévia eleitoral democrata do território americano de Guam, no Oceano Pacífico, foi realizada no sábado, longe das atenções dedicadas às primárias dos Estados da Carolina do Norte e Indiana, no próximo dia 6 de maio. O senador Barack Obama venceu a senadora Hillary Clinton por apenas 7 votos de diferença no cáucus (uma espécie de assembléia popular), tendo obtido um total de 2.264 votos contra 2.257 da rival.   7 de maio Carolina do Norte e Indiana   O senador Barack Obama foi o vencedor da primária democrata do Estado da Carolina do Norte. Em Indiana, que também realizou prévia nesta terça, sua rival, a senadora Hillary Clinton comemorou com o resultado final que deu a ela uma vitória por apenas 2 pontos percentuais - um total de 51% contra 49%. Na Carolina do Norte, apurados 68% dos votos, o senador tinha 56% e sua rival, 42%.   14 de maio Virgínia Ocidental   A senadora Hillary Clinton venceu as primárias democratas da Virgínia Ocidental, segundo resultados parciais que apontavam a ex-primeira-dama com mais de 20 pontos de vantagem sobre o senador Barack Obama.   14 de maio John Edwards anuncia apoio a Obama   John Edwards, ex-senador pela Carolina do Norte e candidato a vice-presidente na chapa de John Kerry, em 2004, anunciou seu apoio ao senador Barack Obama. Edwards também foi um dos pré-candidatos democratas à Casa Branca, mas desistiu em janeiro. Desde então, era assediado tanto por Obama como por Hillary Clinton. "Estou aqui hoje porque os eleitores democratas fizeram sua escolha, e eu também", afirmou Edwards ao lado de Obama, num comício em Grand Rapids, Michigan.   20 de maio Kentucky e Oregon   A senadora Hillary Clinton venceu por ampla margem as primárias do Partido Democrata em Kentucky, mas não impediu seu rival Barack Obama de chegar à marca de 1.627 delegados - um total inalcançável - na disputa pela candidatura democrata à Casa Branca. Hillary venceu Obama por 65% a 30% em Kentucky. Em Oregon, o senador teve 58% dos votos, contra 42% de Hillary.   31 de maio Flórida e Michigan terão 'meio voto' em convenção democrata   O Comitê de Regras do Partido Democrata decidiu neste sábado permitir que os delegados partidários dos Estados da Flórida e de Michigan possam votar, com direito a meio voto cada um, na Convenção Nacional que decidirá em agosto qual será o candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos.   No processo de prévias usado pelo partido para distribuir delegados e definir o pré-candidato mais forte, os dois Estados decidiram adiantar suas votações, em desacordo com as regras partidárias, e foram punidos com a retirada de todos os seus delegados da Convenção.   A pré-candidata Hillary Clinton - que venceu nos dois Estados, mas está atrás do senador Barack Obama em número de delegados - esperava que o comitê autorizasse os representantes da Flórida e de Michigan a votarem em agosto.No entanto, segundo analistas, já que cada delegado ficou direito a meio voto, Clinton apenas conseguiu fortalecer sua posição, mas não virar o jogo sobre Obama.   1 de junho Porto Rico   A senadora Hillary Clinton venceu a primária de Porto Rico (68% a 32%). A vitória na ilha caribenha, entretanto, não reverte a desvantagem da pré-candidata sobre o seu adversário, o senador Barack Obama - ainda o líder da disputa pela indicação democrata em número de delegados.   3 de junho Primárias de Montana e Dakota do Sul   Depois de 6 meses e 54 prévias, o senador Barack Obama anunciou ter ultrapassado a marca de 2.118 delegados e superdelegados necessários para conquistar a candidatura do Partido Democrata à presidência dos EUA.   25 a 28 de agosto Convenção Nacional Democrata em Denver   Será anunciado oficialmente o candidato do partido para as eleições gerais.   4 de novembro Eleições gerais nos EUA   (Com Patrícia Campos Mello, de O Estado de S. Paulo, e BBC Brasil)  

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.