Custos de guerras dos EUA podem chegar a US$3,5 trilhões

Relatório democrata divulgado estima gastos até 2017 em conflitos armados no Iraque e no Afeganistão

Reuters,

14 de novembro de 2007 | 10h10

As guerras no Iraque e no Afeganistão podem custar US$ 3,5 trilhões aos Estados Unidos até 2017 se os "custos escondidos", como alta do petróleo, tratamento para soldados feridos e juros sobre empréstimos, forem contados, disseram parlamentares democratas na terça-feira, 13. A estimativa, incluída num relatório feito pelos democratas do comitê conjunto de economia do Congresso dos EUA, é US$ 1 trilhão maior do que a análise dos custos da guerra realizada em 24 de outubro pelo escritório de orçamento do Congresso, um órgão apartidário. O novo documento presume que os Estados Unidos retirem cerca de metade de sua atual força de combate do Iraque até 2013 e mantenha 75 mil soldados no país entre 2013 e 2017. A estimativa foi divulgada num momento em que a câmara dos deputados norte-americana se prepara para discutir uma lei que estabeleça um cronograma para o fim do envolvimento militar norte-americano no Iraque, atualmente em seu quinto ano. "Não podemos suportar esta guerra", disse o líder da maioria no Senado, o democrata Harry Reid, lembrando que 3.860 militares norte-americanos já morreram e outros 38.164 foram feridos no Iraque. Por outro lado, os dois republicanos mais graduados no comitê conjunto, o senador Sam Brownback e o deputado Jim Saxton, questionaram a precisão da estimativa de custos. "As guerras no Afeganistão e no Iraque certamente envolvem custos, mas a retirada prematura dessas guerras também incluiria enormes custos, ignorados no relatório democrata", disseram.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAIraqueAfeganistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.