Democratas devem ganhar controle do Senado americano

Com a vantagem de 60 membros, democratas poderiam evitar manobras protelatórias da minoria republicana

Redação com agências,

28 de abril de 2009 | 16h32

O senador republicano Arlen Specter anunciou nesta terça-feira, 28, que pretende se filiar ao partido democrata, o que abre caminho para que a legenda do presidente Barack Obama, tenha controle total do Senado, com 60 das 100 cadeiras.

Atualmente os democratas têm 58 cadeiras. Com Specter, este número subiria para 59. Ainda resta uma cadeira vaga do Estado de Minessota, para qual o democrata Al Franken leva vantagem. O destino do cargo, no entanto, deve ser decidido na Justiça.

"Minhas convicções políticas estão mais próximas dos democratas que dos republicanos", disse Specter, de 79 anos, há 29 no Senado. Após o anúncio, Obama telefonou ao senador, afirmando que ele terá o "total apoio" do mandatário e que o partido estará "bastante satisfeito emter você", segundo uma fonte do governo.

Com a vantagem de 60 membros no Senado, os democratas poderiam evitar manobras protelatórias da minoria republicana em  discussões no Legislativo, por exemplo.

Tido como um republicano moderado, Specter divulgou nota defendendo sua decisão. "Quando apoiei o pacote de estímulo, eu sabia que isso não seria popular com o Partido Republicano. Mas eu vi o estímulo como necessário para diminuir o risco de uma recessão ainda mais séria do que a que enfrentamos agora", argumentou.

Segundo o senador, a posição dele frente ao pacote tornou "nossas diferenças irreconciliáveis". "Eu decidi concorrer  para a reeleição em 2010 nas primárias democratas", adiantou. 

Tudo o que sabemos sobre:
senadoeuademocratas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.