Deputado dos EUA põe em dúvida data para fim de benefício fiscal

A data de vencimento de um benefício fiscal para 160 milhões de trabalhadores americanos ficou incerta no domingo, depois que o principal legislador republicano deixou de apoiar uma extensão de dois meses aprovada no Senado pelos democratas e muitos colegas republicanos.

REUTERS

18 de dezembro de 2011 | 17h26

Os comentários presidente da Câmara dos Deputados, John Boehner, enfatizaram uma divisão entre os republicanos, na Câmara e no Senado, que aprovou o acordo com 89 votos dos 100 acentos do Senado, no sábado.

Boehner disse no programa da TV NBC "Meet the Press" que a renovação de dois meses do acordo criaria uma incerteza adicional para os trabalhadores, e o Congresso deveria adiar o recesso das Festas de Fim de Ano para garantir que uma extensão de um ano seja aprovada.

"Está bem claro que eu e nossos membros nos opomos ao projeto do Senado. Ele é válido só por dois meses," disse Boehner.

A Câmara vai votar sobre a emenda aprovada pelo Senado na segunda-feira e vai modificá-la ou fazer um pedido formal de uma última chance para novas negociações com o Senado.

Boehner disse que queria que os líderes da Câmara e do Senado se encontrem novamente para novas conversações.

"Nós acreditamos que está na hora do Senado trabalhar em conjunto com a Câmara, para acabar o trabalho desse ano. Temos duas semanas para isso. Vamos fazê-lo da maneira certa."

Apesar da recente barreira impedir que o Congresso acabe o seu trabalho deste ano, a Casa Branca continua otimista de que um acordo sobre a prorrogação de dois meses poderá ser finalizado em breve.

"Eu realmente acho que é muito improvável que a Câmara atrapalhe esse acordo... seis dias antes do Natal," disse ao programa da Rede de TV CNN "State of the Union" o assessor de economia da Casa Branca, Gene Sperling.

Tudo o que sabemos sobre:
EUABENEFICIOTRABALHISTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.