Damon Winter/The New York Times
Damon Winter/The New York Times

Desemprego cai na maioria de Estados-chave para eleição nos EUA

Na Flórida, a taxa de desemprego caiu para 8,7 por cento em setembro ante 8,8 por cento em agosto

Reuters

19 de outubro de 2012 | 16h38

NOVA YORK - A taxa de desemprego caiu no mês passado na maioria dos Estados, incluindo aqueles considerados decisivos para as eleições presidenciais dos Estados Unidos, como Nevada e Colorado, mostraram dados do Departamento de Trabalho nesta sexta-feira, 19. A persistente alta taxa de desemprego é uma questão-chave na eleição de 6 de novembro.

Veja também:

tabela ESPECIAL: eleições nos EUA

link Obama e Romney baixam o tom e fazem brincadeiras durante jantar

A disputa entre o presidente Barack Obama e o rival republicano Mitt Romney está muito acirrada nos Estados onde as pesquisas mostram que os eleitores ainda estão indecisos. De forma geral, as taxas de desemprego regionais e estaduais caíram em setembro.

O desemprego caiu em 41 Estados e no distrito de Columbia em setembro em relação a agosto, subiu em seis e ficou estável em três Estados. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o desemprego caiu em 44 Estados e no distrito de Columbia e subiu em setembro. "Depois dos resultados bastante negativos divulgados no mês passado, esse (relatório de emprego) é definitivamente muito encorajador", disse Michael Dolega, economista do TD Bank Group.

Na Flórida, um dos Estados-chave, a taxa de desemprego caiu para 8,7 por cento em setembro ante 8,8 por cento em agosto. "Flórida está basicamente se beneficiando do crescimento do mercado imobiliário; foram criados 4 mil empregos na área de construção", disse Dolega. "A construção vinha cortando empregos, então é uma virada boa para eles."

A taxa de desemprego nacional caiu para 7,8 por cento em setembro, o nível mais baixo desde que o presidente Obama assumiu o cargo há quatro anos. Porém, o ritmo lento do crescimento econômico e o alto nível de desemprego têm sido pontos centrais das campanhas antes do pleito. Dos onze Estados onde as pesquisas estão atualmente apertadas, cerca de metade tinham taxas de desemprego acima da média nacional.

Entre os Estados indecisos, Nevada tem a taxa de desemprego mais alta, apesar de ter recuado para 11,8 por cento em setembro, ante 12,1 por cento em agosto. No Colorado, a taxa caiu de 8,2 em agosto para 8 por cento em setembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.