Disparos da polícia de NY quase atingem recorde de baixa em 2011

A polícia da cidade de Nova York atirou e matou nove suspeitos e feriu outros 19 no ano passado, o segundo menor número anual em 40 anos para a força policial de 35.000 membros, de acordo com um relatório do departamento.

Reuters

11 de outubro de 2012 | 19h26

O comissário da polícia de Nova York, Ray Kelly, disse nesta quinta-feira que o relatório demonstra que o Departamento de Polícia de Nova York é "de longe o mais comedido de todas as grandes cidades dos Estados Unidos".

Para comparação, os agentes mataram 39 suspeitos e feriram 71 em 1990. Em 1971, os policiais dispararam e mataram 93 suspeitos e feriram outros 221.

Os disparos atingiram o menor nível em 2010, quando apenas 8 suspeitos foram fatalmente alvejados e 16 feridos pelo fogo policial.

Kelly disse que o departamento avalia cada disparo "em grande profundidade" e os agentes envolvidos reconstituem o incidente para os investigadores "o mais rápido possível."

O relatório foi divulgado apenas dias depois de um caso de grande repercussão em que um detetive disparou um único tiro e matou um motorista desarmado.

A polícia diz que o motorista estava dirigindo de forma irregular, ignorou avisos para mostrar suas mãos, posicionando-as debaixo do painel enquanto a polícia se aproximava do carro com as armas em punho.

Essa versão tem sido contestada por uma testemunha que estava no carro, que disse que as mãos do motorista nunca deixaram o volante. O incidente está sob investigação.

(Reportagem de Chris Francescani)

Tudo o que sabemos sobre:
EUANYPOLICIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.