Disputa acirrada em Iowa lança campanha pela Casa Branca

Por John Whitesides

REUTERS

31 de dezembro de 2011 | 17h15

DES MOINES, Estados Unidos (Reuters) - Os eleitores republicanos de Iowa vão dar início à longa e cansativa disputa presidencial de 2012 na terça-feira, com as pesquisas mostrando Mitt Romney como favorito contra Ron Paul, gerando impulso para uma vitória na disputa pela indicação presidencial de seu partido.

Quatro outros pré-candidatos, liderados por Rick Santorum, estão lutando para consolidar o apoio conservador estado por estado, na escolha do adversário republicano do presidente democrata Barack Obama, na eleição de novembro.

As apostas são altas para cada candidato, com Romney alimentando as esperanças de uma vitória que poderá colocá-lo numa posição confortável para conquistar a indicação cedo. Rivais como Rick Perry e Michele Bachmann estão apenas batalhando para manter suas esperanças vivas.

Newt Gingrich, que liderava a disputa apenas algumas semanas atrás, até que enfraqueceu depois de uma série de anúncios agressivos de Paul e de um grupo de aliados de Romney, precisa de uma votação boa para deter a sua queda nas pesquisas e mostrar que é capaz de se recuperar.

Os candidatos passaram os últimos dias da campanha em Iowa cruzando o estado de ônibus, em uma intensa campanha direta, além de inundar caixas de correio com milhões de dólares em propaganda política.

Mas pesquisas mostraram que pelo menos quatro em cada dez republicanos de Iowa estão indecisos ou dispostos a mudar de ideia na disputa pela indicação, que já teve a ascensão e a queda de vários candidatos.

"Agora dá para ver alguma definição, com Paul e Romney conquistando a liderança e o surgimento de uma verdadeira batalha pelo terceiro lugar", disse Tim Albrecht, estrategista republicano de Iowa e assessor do governador Terry Branstad.

"Mas ainda há muita incerteza. É notoriamente difícil prever os resultados de primárias em Iowa e ninguém sabe como vai acabar", disse ele.

As primárias de Iowa tem um histórico irregular de preferência do eleitor, mas tradicionalmente filtra os candidatos mais fracos e seleciona candidatos inesperados, preparando o terreno para a disputa posterior, em New Hampshire, Carolina do Sul, Flórida e em outros estados.

A queda de Gingrich, ex-presidente da Câmara dos Deputados, colocou Romney à frente da disputa como favorito.

As pesquisas mostram que Romney, o ex-governador de Massachusetts e ex-financista privado, teve o melhor desempenho de todos os republicanos na comparação com Obama, em uma campanha eleitoral que vai se concentrar na economia e nos altos índices de desemprego.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAPRIMARIAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.