Documentos secretos têm informações sobre paradeiro de Bin Laden

Material desmente Pentágono, que diz não ter pistas sobre o terrorista há muito tempo

BBC

27 de julho de 2010 | 12h30

WASHINGTON - Novos detalhes dos mais de 90 mil documentos secretos dos EUA divulgados no domingo pelo site wikileaks.org foram revelados nesta terça-feira, 27, inclusive relatórios sobre o paradeiro do líder da rede terrorista Al-Qaeda, Osama bin Laden, datados de 2006.

 

Veja também:

blog Chacra: Maior aliado dos EUA ajuda o Taleban

lista  Leia a íntegra no Wikileaks  (Em inglês)

 

Vários arquivos contêm informações sobre possíveis locais onde o terrorista está escondido, embora os EUA tenham dito que não recebem nenhuma informação relevante sobre ele "há anos". Os detalhes foram revelados no momento em que o Pentágono tenta descobrir como o material vazou.

 

O wikileaks.org descreve os documentos como relatórios de inteligência e da guerra do Afeganistão e diz que eles foram compilados por várias unidades militares entre 2004 e 2009.

 

Parte dos documentos revelam que, em agosto de 2006, um relatório da inteligência americana teria constatado que Bin Laden teria ido a uma reunião em Quetta, perto da fronteira entre o Afeganistão e o Paquistão. Segundo o material, ele e outros líderes insurgentes, como Mullah Omar, do Taleban, estariam planejando ataques terroristas.

 

Quase 200 relatórios dizem respeito à Força Tarefa 373, uma unidade militar especial cujo trabalho era matar ou capturar comandantes da Al-Qaeda e do Taleban. Os arquivos mostram 144 incidentes envolvendo civis afegãos, incluindo 195 mortes.

 

Repercussão

 

A Casa Branca condenou a divulgação dos documentos e disse que já está investigando os responsáveis pelo seu vazamento. O Pentágono está analisando os prejuízos que a publicação de tais informações pode trazer para as operações militares no Afeganistão. A avaliação, porém, deve levar dias ou até semanas.

 

O material, divulgado pelo wikileaks.org e publicado pelos jornais New York Times, The Guardian e Der Spiegel no domingo, revela detalhes minuciosos da guerra empreendida pelos EUA e pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) desde 2001 e consiste em um dos maiores vazamentos de documentos secretos da história americana.

 

Os mais de 91 mil documentos relacionados revelam um grande crescimento da força da insurgência Taleban, a dificuldades das tropas internacionais em lidar com autoridades e civis locais e que as tropas do Paquistão estão ajudando os rebeldes no território afegão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.