Dois distritos escolares de Nova Jersey contratam guardas armados

Ao menos dois distritos escolares de Nova Jersey colocaram nesta semana guardas armados na entrada de escolas públicas após o massacre na escola primária de Connecticut.

Reuters

04 de janeiro de 2013 | 20h09

Em Marlboro Township, no centro do Condado Monmouth de Nova Jersey, guardas armados estavam trabalhando na quarta-feira verificando crianças, professores e visitantes que chegavam e saíam das oito escolas do distrito, que ensinam crianças do pré-Jardim de Infância até a oitava série.

Mais ao norte, no condado de Passaic, o distrito escolar de Totowa também começou a usar na quarta-feira policiais armados em suas duas escolas primárias, segundo relatos da mídia local.

O superintendente das escolas Marlboro, David Abbott, disse que a reação da comunidade tinha sido mista, mas que ele defendia a decisão.

"Pelo menos durante um período de 90 dias, temporariamente, enquanto nos sentamos e observamos --e há um bom debate na comunidade sobre o que queremos e não queremos fazer--, mas enquanto fazemos isso, vamos garantir que nossas escolas sejam tão seguras quanto possível, dado o que aconteceu", disse Abbott à Reuters.

Vinte crianças e seis funcionários morreram quando um homem armado abriu fogo na Escola Primária Sandy Hook em Newtown, Connecticut. O ataque, em 14 de dezembro, foi o segundo pior tiroteio em escolas na história dos Estados Unidos.

Enquanto os alunos sobreviventes voltavam para as aulas em 3 de janeiro em um novo prédio numa cidade vizinha, os motivos do assassino permaneciam um mistério.

(Reportagem de Barbara Goldberg)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAESCOLASARMADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.