Dono de mina que desabou nos EUA minimiza ruído

O proprietário de uma mina quehavia aventado a hipótese de encontrar com vida seis mineirosdesaparecidos em Utah, após serem ouvidos ruídos subterrâneos,minimizou na quinta-feira a importância desses barulhos. Mas Robert Murray, um dos proprietários da mina CrandallCanyon, disse que uma cavidade encontrada por uma terceiraperfuração tem oxigênio suficiente para sustentar vidasindefinidamente, e que suas equipes vão manter as tentativas defazer contato com os mineiros soterrados. Murray havia anunciado na noite de quarta-feira um "sinalde esperança": um equipamento colocado no terceiro buraco haviadetectado uma série de ruídos. Os mineiros estão presos nolocal desde 6 de agosto. Na manhã de quinta-feira, porém, Murray foi mais comedido."Esses sons podem ter sido qualquer coisa, dissemos isso desdeo começo", afirmou ele, acrescentando que os delicadosmicrofones usados captaram sons de água, animais e até depassos na superfície. As equipes de resgate se preparam para abrir um quartoburaco na direção da mina. Enquanto isso, os trabalhos em umtúnel que poderia afinal chegar aos mineiros presos prosseguemlentamente, devido à atividade sísmica. Ainda não se sabe a causa do desabamento da mina. Murraydisse que houve um terremoto, algo de que geólogos discordam. (Por Dan Whitcomb)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.