Em 2025, uma em cada três crianças nos EUA será latina

Taxa de descendentes de hispânicos deve subir mais de dez pontos nos próximos anos, aponta estudo

Associated Press,

28 de maio de 2009 | 17h01

Os hispânicos menores de 18 anos representam agora 22% - mais de um em cada cinco - da população dos Estados Unidos, um notável aumento desde 1980, quando eram apenas 9%. Mas, segundo um estudo divulgado nesta quinta-feira, 28, pelo Centro Hispânico Pew, em 2025 uma em cada três crianças americanas terá descendência latina, elevando a porcentagem da maior minoria do país para 33%.

 

Atualmente há 16 milhões de crianças e jovens hispânicos menores de 18 anos nos EUA, e 52% são da "segunda geração" (filhos de pais latinos, nascidos nos EUA), detalha o instituto na análise, intitulada "Crianças hispânicas: o surgimento da segunda geração", baseada em estatísticas do Escritório do Senso americano.

 

Segundo o autor da pesquisa, Richard Fry, 11% das crianças latinas são de "primeira geração", o que significa que nasceram em um país estrangeiro, enquanto 37% são de "terceira geração" ou posterior, ou seja, são filhos de pais com descendência latina nascidos nos EUA.

 

A mudança na composição da população, acrescentou Fry, é importante devido às características sociais, econômica e demográfica dos latinos, que variam "substancialmente de acordo com o status de sua geração."

 

O estudo mostra que crianças da "primeira" e "segunda geração" são menos propensas a falar inglês fluentemente com seus pais, que geralmente não completaram o ensino médio. Tendem também a viver na pobreza, mas têm menos probabilidade de ter os pais separados quando comparadas às da "terceira geração."

 

O instituto Pew estima que 7% das crianças latinas são imigrantes ilegais, mas a porcentagem varia drasticamente de acordo com sua geração - dois terços dos 1,7 milhão de crianças latinas nascidas fora dos EUA são ilegais no país, enquanto nenhuma das 6 milhões da terceira ou maior geração o são, uma vez que nasceram em solo americano.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAlatinosimigração

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.