Em clima de ceticismo, Bush abre cúpula de paz no Oriente Médio

O presidentenorte-americano, George W. Bush, abre nesta terça-feira umaconferência de paz entre israelenses e palestinos, tentandoatingir em seus últimos 14 meses de mandato um objetivo quefrustra líderes dos Estados Unidos há décadas. Adotando uma abordagem de envolvimento direto parecida coma de seu antecessor, Bill Clinton, Bush recebe a mais ambiciosarodada de diplomacia internacional envolvendo o Oriente Médioem sete anos. O diálogo visa a retomar um paralisado processo de paz paraa criação de um Estado palestino, mas a falta de confiança e aviolência diária entre os dois lados provocam ceticismo quantoa grandes avanços. Na expectativa de salvar um legado de política externadominado pela guerra do Iraque, Bush falará na reunião de umdia em Annapolis, no Estado de Maryland, onde também estarãorepresentantes de mais de 40 países, incluindo Arábia Saudita,Síria e outras potências árabes. O Brasil também participa doencontro. "Estamos juntos nesta semana porque compartilhamos de umobjetivo comum -- dois Estados democráticos, Israel ePalestina, convivendo lado a lado em paz e segurança", disseBush durante um jantar para os participantes, na véspera daconferência perto de Washington. "Atingir este objetivo requer concessões difíceis."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.