Em discurso, Bush comete gafe e 'mata' Mandela

Deslize do presidente americano foi tentativa de defender a estratégia americana no Iraque

Reuters,

21 de setembro de 2007 | 18h06

Em discurso defendendo sua estratégia na guerra do Iraque, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, cometeu a gafe de dizer que Nelson Mandela estava morto - ainda por cima por Saddam Hussein.Veja Também Assista ao vídeo   "Ouvi alguém dizer: 'Cadê o Mandela?'. Bem, Mandela está morto, porque Saddam Hussein matou todos os Mandelas", disse Bush, conhecido por seus deslizes verbais, em entrevista coletiva na quinta-feira, 20, em Washington.   Bush tentava dizer que a brutalidade no regime de Saddam Hussein impossibilitou o surgimento de um líder que unificasse o país e impedisse a violência sectária.   Nelson Mandela, de 89 anos, continua vivo, ao contrário do que sugeriu a constrangedora gafe proferida pelo presidente.   "Tudo o que podemos fazer é tranqüilizar as pessoas, especialmente os sul-africanos, de que o (ex-) presidente Nelson Mandela está vivo", disse Achmat Dangor, executivo-chefe da Fundação Nelson Mandela, depois da grande repercussão da frase de Bush.   Depois de passar 27 anos preso por se opor ao regime de segregação racial da época, o apartheid, Mandela agiu politicamente para democratizar a África do Sul e promover a harmonia racial. Recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1993 e no ano seguinte se tornou o primeiro presidente negro de seu país.

Tudo o que sabemos sobre:
George W. BushNelso Mandelagafe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.