Enchentes já deixam 14 mortos no centro dos EUA

Rios dos Estados de Missouri, Arkansas, Illinois, Indiana e Ohio transbordam; três pessoas estão desaparecidas

Agências internacionais,

20 de março de 2008 | 16h53

O número de mortos relacionados às chuvas no centro oeste dos Estados Unidos chegou a 14, com a morte de uma mulher que teve o carro levado pelas águas, perto da cidade de Wilmington, no sudoeste de Ohio, nesta quinta-feira, 20. Os moradores da região observavam os rios subirem ainda mais. Três pessoas estão desaparecidas.   A mulher ainda ficou horas agarrada a uma árvore até ter sido resgatada, porém morreu pouco após chegar ao hospital. Enquanto o primeiro dia da primavera trouxe sol para Ohio e outros Estados, as autoridades alertaram que muitos rios ainda podem causar inundações nos próximos dias. Os rios dos estados de Missouri, Arkansas, Illinois, Indiana e Ohio transbordaram.   Muitas áreas permaneciam inundadas nesta quinta-feira. O presidente George W. Bush ordenou, na quarta-feira, 19, que fosse enviado auxílio federal no Missouri. No Estado estavam previstos aumentos inéditos no nível das chuvas, nesta sexta-feira e no sábado, 21. Esta é considerada uma das piores enchentes a atingir a região em décadas.   O Serviço Meteorológico Nacional previa uma precipitação recorde ao longo do rio Meramec, perto de Saint Louis. Alguns moradores já haviam sido retirados da área.   Em Atlanta, capital do estado da Geórgia, a Polícia fechou o acesso a várias ruas do centro da cidade devido aos riscos de o vento e a chuva arrancarem vidraças de edifícios danificados no fim de semana passado por um tornado.   A rede CNN informou que cinco pessoas morreram devido às inundações no Missouri e que outras cinco perderam a vida num acidente provocado pela chuva em Kentucky. No Texas, as autoridades disseram que continuam em busca de uma pessoa que caiu num bueiro.  

Tudo o que sabemos sobre:
EnchenteschuvasEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.