Enfermeira do Texas com Ebola tem parentesco com três funcionários de universidade de Ohio

A segunda enfermeira do Texas a ter um exame positivo para Ebola estudou na Universidade Kent State e tem ligação com três funcionários da faculdade, mas ela não visitou o campus enquanto esteve em Ohio no fim de semana, informou a universidade nesta quarta-feira.

REUTERS

15 de outubro de 2014 | 15h41

A presidente de Kent State, Beverly Warren, disse em comunicado que a mulher ficou com a família na casa dela no condado Summit, e não colocou os pés no campus.

"Por abundância de precaução, estamos pedindo aos familiares da paciente que permaneçam fora do campus pelos próximos 21 dias e que se monitorem pelo protocolo do CDC", disse a diretora de serviços médicos da Kent State, Angela DeJulius, em comunicado, referindo-se ao Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA.

(Reportagem de Kim Palmer)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAEBOLAENFERMEIRAKENTSTATE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.