Envelope com pó branco fecha sede do 'New York Times'

Carta era destinada ao responsável pelo editorial do jornal; objeto não oferecia perigo e prédio foi reaberto

Efe,

22 de outubro de 2008 | 19h55

A descoberta de um envelope contendo uma substância suspeita levou nesta quarta-feira, 22, ao fechamento, por algumas horas, do vestíbulo da sede do The New York Times, mas a Polícia determinou depois que o objeto não oferecia perigo, segundo informa o jornal em sua edição digital. envelope, com uma carta em seu interior, tinha como destino Andrew Rosenthal, responsável pelo editorial, o endereço escrito à mão e não especificava remetente, explicou o jornal. O objeto foi aberto por um funcionário na Secretaria de Rosenthal e um pó branco saiu dele, o que causou alarme e provocou a intervenção da Polícia, que determinou que a substância não era prejudicial, mas que seriam feitos mais exames. Como medida de precaução, três funcionários foram submetidos a um processo de descontaminação, segundo a Polícia nova-iorquina. O vice-presidente e gerente geral adjunto do New York Times, Dennis Stern, explicou aos funcionários do jornal pouco depois de 12h (hora local) que um empregado do 13º andar tinha aberto um envelope enviado ao periódico e que continha "uma substância branca granular." Stern acrescentou que a Polícia tinha sido notificada desse fato e que tinha comparecido ao edifício, situado perto da praça de Times Square, para investigar o objeto, o que causou o fechamento temporário do vestíbulo, segundo o periódico. Os encarregados da segurança do edifício informaram aos funcionários que não havia necessidade de uma evacuação. Em 12 de outubro de 2001, a jornalista Judith Miller abriu também um envelope contendo um pó branco, que foi determinado mais tarde que não era prejudicial à saúde, mas que causou a evacuação momentânea da sala de redação e o isolamento do edifício em que ficava então o jornal, também de Times Square. 

Tudo o que sabemos sobre:
Nova YorkNew York TimesEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.