Arquivo
Arquivo

Equipe de resgate do WTC será indenizada em até US$ 675 mi

Acordo entre trabalhadores, construtoras e cidade de Nova York foi fechado após anos de negociações

Associated Press,

12 de março de 2010 | 09h03

Uma seguradora deverá indenizar em até US$ 657 milhões mais de 10 mil pessoas que adoeceram ou sofreram danos físicos durante os trabalhos de retirada dos escombros do World Trade Center em 11 de setembro de 2001, informou a própria empresa responsável pelo pagamento na noite da quinta-feira, 11.

 

Após anos de negociações, os advogados da cidade, de construtoras e dos trabalhadores concordaram que a WTC Captive Insurance deverá pagar a quantia aos que se ocuparam em limpar a área onde ficavam as torres derrubadas pelos aviões em ataques terroristas. A companhia foi criada especialmente para tratar das indenizações.

 

O acordo, que ainda deve ser aprovado por um juiz e pelos próprios trabalhadores, fará com que a cidade e outras companhias representadas pela seguradora desembolsem no mínimo US$ 575 milhões em indenizações. Condições especiais, se comprovadas, podem elevar o valor para um máximo de US$ 675 milhões. Boa parte do dinheiro, se não todo ele, será tirado da Agência Federal de Administração de Emergências.

 

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, classificou a indenização como uma "justa e razoável solução para uma série de circunstâncias complexas". "A resolução para o caso do World Trade enter fará com que os trabalhadores sejam compensados por eventuais danos físicos causados durante os trabalhos", disse o prefeito.

 

Marc Bern, um dos advogados que negociou com a cidade e a seguradora, disse que "a indenização foi boa". "Estamos agradecidos pelos serviços desses homens e mulheres heroicos, que fizeram seu trabalho sem considerar as complicações de saúde e agora receberão uma compensação", disse ele por meio de comunicado.

 

Os trabalhadores que desejaram participar da divisão do dinheiro devem provar que estiveram no local do World Trade Center ou outros lugares que participaram da limpeza da área. Eles também terão de apresentar documentos médicos e dar outras informações para evitar as fraudes. Para que a indenização seja paga, 95% dos que participaram dos trabalhos devem concordar com os termos do acordo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.