Charles Krupa/AP
Charles Krupa/AP

Escolas de Connecticut fecham após presença de pessoa suspeita

Unidades ficam em cidades próximas a Newtown, onde atirador matou 26 pessoas e se suicidou

Reuters

17 de dezembro de 2012 | 14h22

CONNECTICUT - Escolas em duas cidades do Estado norte-americano de Connecticut foram trancadas nesta segunda-feira, 17, dia em que as crianças voltavam às aulas após o massacre de sexta-feira na escola infantil Sandy Hook, em Newtown.

Todas as escolas de Ridgefield foram trancadas devido a presença de uma pessoa suspeita, informou a polícia nesta segunda-feira. Na cidade vizinha Redding, escolas foram fechadas por precaução, de acordo com a polícia.

Ridgefield fica a 30 quilômetros de Newtown, onde na sexta-feira ocorreu um massacre em que um atirador matou 20 crianças e seis adultos na escola Sandy Hook. "Estamos observando uma pessoa suspeita em uma escola de ensino fundamental", afirmou um oficial no Departamento de Polícia de Ridgefield.

A polícia estadual em Newtown foi alertada da situação, e informou que a polícia local estava lidando com a questão. "Estou ciente desta situação na cidade de Ridgefield... há um relato de uma pessoa suspeita, uma pessoa suspeita que pode ou não estar armada", disse o tenente Paul Vance, da Polícia do Estado de Connecticut, em uma coletiva de imprensa.

Em Redding, a cerca de 16 quilômetros de Newtown, a polícia não deu nenhuma indicação se havia alguma ameaça ou não. "As escolas estão bloqueadas como medida de precaução, é tudo que posso dizer", informou um policial de Redding.

Tudo o que sabemos sobre:
EUANewtownSandy Hook

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.