Escritor Gore Vidal teme que Obama seja assassinado

'Estarei muito triste quando o matarem. Diria que está em grave perigo', diz o americano

Efe,

21 de maio de 2008 | 21h01

O escritor americano Gore Vidal afirmou nesta quarta-feira, 21, que teme que alguém tente assassinar o pré-candidato democrata Barack Obama. Ao ser perguntado durante um debate realizado na Royal Geographical Society, em Londres, o que o senador teria de fazer para que ele não se entristecesse tanto por ser americano, o escritor respondeu: "Estarei muito triste quando o matarem. Diria que está em grave perigo."   Veja também: Assessor de McCain renuncia por não querer atacar Obama Obama elogia Hillary e critica McCain em viagem a Flórida 'É cedo para Obama focar ataques a McCain'  Professor da USP analisa primárias democratas  Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA    Sobre a rival de Obama pelo posto de candidato democrata, a senadora Hilary Clinton, à qual apoiou no princípio, Vidal disse, segundo matéria publicada pelo jornal Evening Standard, que "os homens de meia idade não votarão nela, pois se lembrariam de suas primeiras esposas."   Entretanto, Vidal acrescentou que nunca escondeu que detesta acima de tudo o atual presidente George W. Bush, o que faz com que "ter uma mulher de inteligência na Casa Branca seja um alívio."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.