Estado de Iowa inaugura primárias republicanas para Casa Branca

Os republicanos do Estado de Iowa iniciam nesta terça-feira o processo de escolha do candidato do seu partido à Casa Branca, com as principais apostas divididas entre Mitt Romney, Rick Santorum e Ron Paul.

JOHN WHITESIDES E STEVE HOLLAND, REUTERS

03 de janeiro de 2012 | 08h52

A escolha em Iowa é pelo sistema de "caucus (eleição primária), uma espécie de assembleia entre os eleitores. A partir das 19h (22h em Brasília), os participantes vão se reunir em escolas, bibliotecas e outros mais de 800 locais públicos para discutir qual candidato tem mais chances de derrotar o democrata Barack Obama na eleição geral de 6 de novembro. Os resultados devem sair em poucas horas.

Santorum, ex-senador conservador da Pensilvânia, é o mais recente candidato a crescer nas pesquisas, numa campanha em que vários políticos já se revezaram na liderança.

Os principais rivais dele são Romney, moderado ex-governador de Massachusetts, que lidera por ampla vantagem em nível nacional e por uma estreita margem em Iowa, e Paul, um deputado libertário do Texas.

Uma vitória em Iowa trará mais ânimo e doações para a próxima etapa da disputa, na semana que vem, no estado de New Hampshire.

"Pegue o pessoal e o traga para o caucus com você", disse Santorum a simpatizantes na localidade de Perry, Iowa, encerrando sua campanha no Estado.

As pesquisas em Iowa mostram que o eleitorado ainda pode mudar de ideia até a noite. "Estou indeciso, e ainda estou no mesmo barco em que eu cheguei", disse Zander Morales, trabalhador hospitalar em Des Moines, após participar de um comício de Paul na segunda-feira. "Não tenho certeza sobre o que eu vou fazer."

Há meses os candidatos fazem campanha em Iowa, que dá início a um frenético cronograma que inclui mais meia dúzia de debates em janeiro e eleições primárias em outros três Estados - New Hampshire no dia 10, Carolina do Sul no dia 21, e Flórida no dia 31.

Seis candidatos competem em Iowa. Para Romney, uma vitória pode atenuar dúvidas entre os conservadores a respeito do seu histórico e impulsioná-lo para uma rápida consolidação de sua candidatura presidencial.

O governador do Texas, Rick Perry, e a deputada Michele Bachmann esperam conseguir pelo menos um quarto lugar, para manter vivas suas claudicantes ambições presidenciais.

Já o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Newt Gingrich, que chegou a liderar a disputa há poucas semanas, espera encerrar sua fase de declínio e mostrar que tem capacidade de recuperação.

Santorum tenta superar as divisões religiosas e sociais entre os conservadores de Iowa, firmando-se como uma alternativa a Romney.

Mas, tentando conter a ascensão dele, Perry, Paul e Romney criticaram Santorum por ter apoiado no Senado medidas que implicavam grandes gastos públicos, contrariando os preceitos conservadores. "Ele gasta dinheiro demais", disse Paul à CNN.

Para muitos eleitores conservadores de Iowa, a eleição primária representa um dilema entre apoiar o candidato mais afinado com suas crenças, ou escolher aquele que teria mais chances de derrotar Obama em novembro - que as pesquisas indicam ser Romney.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAIOWACAUCUS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.