Estado Islâmico divulga lista e pede que apoiadores matem 100 militares nos EUA

O Estado Islâmico publicou na internet o que diz serem os nomes, endereços nos EUA e fotos de 100 militares norte-americanos e pediu que seus "irmãos residentes na América" os matem.

REUTERS

21 Março 2015 | 18h40

O Pentágono disse, depois que a informação foi publicada na internet, que está investigando o assunto. "Nós não podemos confirmar a veracidade da informação, mas estamos analisando o assunto", disse neste sábado um oficial da defesa norte-americana, falando sob condição de anonimato.

"Nós sempre estimulamos nossas equipes a adotarem a adequada segurança de operação e os procedimentos de proteção contra ataques", disse o oficial.

Na postagem, o grupo que se denomina "Divisão de Hackers do Estado Islâmico" escreveu em inglês que havia invadido diversos servidores, bancos de dados e emails militares e tornado públicas informações sobre 100 membros das forças armadas norte-americanas para que "lobos solitários" pudessem matá-los.

O jornal The New York Times disse que a informação não parecia ter sido obtida em servidores do governo dos EUA e citou uma fonte anônima do Departamento de Defesa que disse que a maior parte dessas informações poderia ser encontrada em registro públicos, mídias sociais e sites de busca de endereços.

(Por Will Dunham e Eric Beech)

Mais conteúdo sobre:
EUA ESTADOISLAMICO LISTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.