Estados norte-americanos processam governo por ordem executiva de imigração

Estados norte-americanos processam governo por ordem executiva de imigração

No processo, aberto no Tribunal Federal do Distrito Sul do Texas, os Estados alegam que o decreto é ilegal

REUTERS

03 de dezembro de 2014 | 20h01

O Texas lidera uma coalizão de 17 Estados norte-americanos que processou o governo Obama nesta quarta-feira pela ordem executiva que aliviará a ameaça de deportação de cerca de 4,7 milhões de imigrantes ilegais, disse o procurador-geral do Texas, Greg Abbott.

No processo, aberto no Tribunal Federal do Distrito Sul do Texas, os Estados alegam que o decreto é ilegal.

Abbott, um republicano e governador eleito do Texas, acrescentou que a ordem executiva exige que as agências federais "concedam grandes benefícios a indivíduos cuja conduta contradiz as prioridades do Congresso".

Com 11 milhões de imigrantes ilegais nos Estados Unidos, o plano de Obama deixaria 4,4 milhões de imigrantes, muitos deles pais de cidadãos norte-americanos e residentes permanentes legais, ficarem no país temporariamente, sem a ameaça de deportação.

"O presidente está abdicando de sua responsabilidade de fazer cumprir fielmente as leis que foram devidamente aprovadas pelo Congresso e tentando reescrever as leis de imigração, o que ele não tem autoridade para fazer", disse Abbott.

Muitos dos Estados da coalizão são redutos republicanos e incluem Alabama, Idaho, Mississippi e Utah.

(Reportagem de Jon Herskovitz)

Mais conteúdo sobre:
EUAIMIGRACAOESTADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.