EUA abrirão ao público arquivos secretos sobre 11 de Setembro

Material será apresentado na próxima quarta-feira na sede do Arquivo Nacional, em Washington

Efe,

09 de janeiro de 2009 | 03h10

Os Estados Unidos abrirão ao público centenas de documentos sobre os interrogatórios realizados pela comissão investigadora dos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001, que incluem informações sobre a Al-Qaeda e seus membros. O diretor da divisão de documentos de texto do Arquivo Nacional, Steven Tilley, apresentará o material na próxima quarta-feira, na sede da instituição, em Washington. A comissão investigadora dos atentados de 11 de Setembro, integrada por políticos de distintas correntes, foi criada com o objetivo de recolher toda a informação possível sobre os atentados e propor medidas para evitar atos semelhantes no futuro. Quando a comissão concluiu suas investigações, no ano de 2004, toda a documentação foi legalmente transferida para o Arquivo Nacional, onde foi devidamente classificada e ordenada, já sabendo que boa parte de seu conteúdo seria aberta ao público em janeiro de 2009. Os arquivos que serão liberados na próxima semana representam 35% de todo o material coletado, e muitas das informações que contêm são sobre o alcance da investigação, o funcionamento interno da comissão e os membros que fizeram parte dela.

Tudo o que sabemos sobre:
11 de SetembroEUAarquivos secretos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.