EUA: Al Qaeda é ideologia falida e pouco importa quem a lidera

O Departamento de Estado norte-americano afirmou na quinta-feira que "praticamente não importa" quem é o novo líder da Al Qaeda, após informações de que Ayman al-Zawahri substituiu Osama bin Laden na chefia do grupo.

REUTERS

16 de junho de 2011 | 15h41

"Francamente, praticamente não importa quem comanda a Al Qaeda, porque a Al Qaeda é uma ideologia falida", disse a porta-voz do Departamento de Estado, Victoria Nuland, em seu briefing diário, sem comentar sobre a credibilidade das informações.

"Se você olhar em volta no mundo, os movimentos pacíficos por mudança ao redor do mundo fizeram muito mais pelo povo muçulmano do que a Al Qaeda jamais fez", acrescentou.

Em comunicado em sites islâmicos geralmente usados pela Al Qaeda, o grupo informou que Zawahri, um egípcio que seria o cérebro por trás de grande parte da estratégia da rede, assumiu o posto de Bin Laden, que foi morto por comandos norte-americanos no Paquistão há 45 dias.

A Al Qaeda é responsabilizada pelos ataques de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos. Neste mês, Zawahri prometeu continuar com a campanha contra os Estados Unidos e seus aliados.

O porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, disse não ser uma surpresa a ascensão de Zawahri ao comando da Al Qaeda e acrescentou que isso não muda o fato de Al Qaeda ser uma ideologia falida.

(Reportagem de Arshad Mohammed e Matt Spetalnick)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAZAWAHRICOMENTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.