EUA alertam contra sistemas de segurança idênticos em aeroportos

Os Estados Unidos não querem que outros países usem sistemas de segurança iguais aos usados em aeroportos norte-americanos, o que poderia permitir que criminosos potenciais burlem o sistema com mais facilidade, informou a secretária de Segurança Doméstica dos EUA, Janet Napolitano, nesta sexta-feira.

REUTERS

22 de janeiro de 2010 | 13h02

"O que queremos evitar é o uso de abordagens idênticas, pois os terroristas conhecerão o processo e podem planejar em torno disso", disse Napolitano durante visita à Europa para discutir o fortalecimento da segurança nos aeroportos.

O uso de scanners corporais em passageiros nos EUA aumentou após uma tentativa frustrada de atentado no mês passado a bordo de um avião norte-americano. Apesar disso, alguns países europeus tem receio de implementar uma tecnologia que poderia invadir a privacidade dos passageiros.

"Existe uma grande mistura de tecnologias e práticas que podem ser usadas nos aeroportos independentemente do uso de scanners e é nisso que estamos nos concentrando como um consenso internacional", afirmou a secretária de Segurança.

Napolitano viajará a Genebra para se reunir com associações aéreas após discutir com autoridades da UE na quinta-feira, sobre as novas medidas de compartilhamento de informações sobre passageiros.

A reunião de quinta-feira, realizada na cidade espanhola de Toledo, foi agendada após um atentado frustrado à bomba no dia do Natal em um voo rumo a Detroit.

(Reportagem de Jonathan Gleave)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAAEROPORTOSEGURANCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.