EUA ampliam para China e Índia isenção de sanções ao Irã

Os Estados Unidos concederam para China, Índia e outros sete países 180 dias de isenção no cumprimento de sanções ao Irã nesta sexta-feira, e em troca essas economias terão que reduzir as compras de petróleo da República Islâmica, disse um assessor do Congresso.

Reuters

07 de dezembro de 2012 | 19h36

O governo do presidente Barack Obama renovou as isenções de sanções para todos os 20 principais compradores do Irã, depois de concedê-las ao Japão e a 10 países da União Europeia em setembro.

As sanções têm por objetivo estrangular o financiamento do programa nuclear do Irã, que o Ocidente suspeita que esteja enriquecendo urânio a níveis que possam ser utilizados em armas. Teerã diz que o programa tem fins civis.

A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, também garantiu as isenções, conhecidas como "exceções", à Coreia do Sul, África do Sul, Turquia, Sri Lanka, Malásia, Cingapura e Taiwan.

As exportações de petróleo do Irã caíram 50 por cento este ano frente às sanções dos EUA e da UE.

(Reportagem de Timothy Gardner e Roberta Rampton)

Mais conteúdo sobre:
EUAIRANSANCOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.