EUA anunciam morte de número 2 da Al Qaeda no Iraque

Forças dos EUA disseram nesta quarta-feira ter matado o segundo principal homem da cadeia de comando da Al Qaeda no Iraque, um grupo militante sunita aliado da organização comandada por Osama bin Laden. Segundo os militares, o homem foi identificado nesta semana como sendo Abu Qaswarah. O militante havia sido morto no dia 5 de outubro em uma operação realizada em Mosul. Os EUA descreveram-no como sendo o líder do grupo no norte do Iraque e o segundo na cadeia nacional de comando dele. "A morte de Abu Qaswarah provocará um grande abalo na rede da Al Qaeda", disse o contra-almirante Patrick Driscoll, porta-voz das Forças Armadas norte-americanas. Segundo Driscoll, Abu Qaswarah, nascido no Marrocos e também conhecido como Abu Sarah, havia treinado no Afeganistão e supervisionava os militantes do norte do Iraque vindos de outros países. Mosul, localizada cerca de 390 quilômetros ao norte de Bagdá, continua a ser uma das áreas mais inseguras do Iraque mesmo depois de os níveis de violência verificados no país haverem diminuído muito. Forças norte-americanas e iraquianas continuam a realizar operações para acabar com os militantes ainda presentes nessa cidade de composição étnica mista. Os militares dos EUA afirmam que a Al Qaeda optou por fincar raízes na cidade depois de ter sido expulsa de outras partes do Iraque. A rede e grupos aliados dela já estiveram no controle de muitas áreas sunitas do Iraque, mas acabaram sendo expulsas de cidades e vilarejos do oeste do país e de bairros de Bagdá. O nível de violência no Iraque encontra-se em seu menor patamar dos últimos quatro anos, mas o governo dos EUA continua a responsabilizar a Al Qaeda por atentados suicidas e a detonação de carros-bomba contra civis e forças de segurança iraquianas. (Reportagem de Mariam Karouny)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.