EUA aprovam construção de cerca na fronteira com o México

Medida derruba petição de ambientalistas, que se opunham à construção que passará por reserva ambiental

Associated Press,

23 de junho de 2008 | 14h35

A Suprema Corte americana deu luz verde ao governo para acelerar a construção de uma cerca na fronteira dos Estados Unidos com o México, ao rejeitar nesta segunda-feira, 23, uma petição criada por grupos de defesa ambiental que visava restringir o poder do governo do presidente George W. Bush. O secretário de Segurança Interna, Michael Chertoff, passou por cima das leis ambientais e outras medidas e outorgou a construção de vários quilômetros de cercas ao redor dos quatro Estados que dividem a fronteira com o México.  O caso rechaçado pela Corte passará por quase 3,2 quilômetros na Área de Conservação Nacional San Pedro Riparian (NCA), no Arizona. A seção nesta região já foi construída. "Estou extremamente decepcionado com a decisão da Corte", disse o legislador democrata Bennie Thompson. "Isso só prolongará a situação que o Estado não está enfrentando na realidade: sua carência de um plano integral na segurança fronteiriça", acrescentou.  Thompson preside o Comitê de Segurança da Câmara de Representantes. Ele e outros 13 democratas da Câmara Baixa - incluindo seis presidentes de outros comitês - apresentaram sumário apoio à petição dos ambientalistas.  No começo do ano, Chertoff passou por cima de mais de 30 leis e regulamentos em um esforço para terminar a construção de 1.078 quilômetros de cercas ao longo da fronteira no sul dos EUA. Funcionários do governo americano disseram que ao invocar as dispensas legais - autorizadas pelo Congressos nas leis de 1996 e 2005 - a medida passa atrás de uma rede burocrática, evitando as leis ambienteis que se colocam contra a construção.

Mais conteúdo sobre:
EUAMéxicofronteira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.