EUA avaliam sanções contra Força Quds, do Irã

O governo Bush examina a imposiçãode sanções a uma unidade da Guarda Revolucionária do Irã, aForça Quds, mas decidiu não qualificar a corporação inteiracomo um grupo terrorista, disseram autoridades de primeiroescalão dos EUA na quarta-feira. Num momento em que diminui o entusiasmos de alguns aliadospor sanções mais duras da ONU ao Irã por causa de seu programanuclear, Washington planeja mais medidas unilaterais parapressionar a República Islâmica, inclusive com sanções à ForçaQuds, a qual a Casa Branca culpa por parte da violência noIraque. "O importante é mandar um recado de que estamos ainda maisimpacientes e mais desapontados. Isso exige termos mais fortese medidas adicionais", disse um alto funcionário, sobanonimato. No mês passado, a imprensa dos EUA divulgou que o governoBush pretendia incluir toda a Guarda Revolucionária na sualista de organizações terroristas --seria a primeira vez queWashington incluiria um contingente regular de um país soberanonessa lista. A inclusão na lista de terroristas permitiria que os EUAtomassem medidas financeiras contra o grupo. Fontes do governo disseram que a secretária de Estado,Condoleezza Rice, ficou furiosa com o vazamento, que segundo umdiplomata foi visto como uma tentativa deliberada de "falcões"do governo para pressionar o Departamento de Estado a tomarmedidas firmes contra o Irã. Vários funcionários do governo disseram que se decidiu nãoqualificar a Guarda Revolucionária como terrorista, em parteporque alguns aliados dos EUA discordam disso e também porquestões jurídicas. (Por Sue Pleming)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.