EUA buscam ajuda de Catar e Turquia para libertar soldado israelense

Secretário de Estado norte-americano teme que sequestro de soldado gere escalada da violência

REUTERS

01 de agosto de 2014 | 14h01

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, temendo uma escalada da violência em Gaza, pediu ao Catar e à Turquia, nesta sexta-feira, que usem sua influência para garantir a libertação de um soldado israelense, cujo sequestro levou ao colapso do cessar-fogo entre Israel e o Hamas.

Kerry falou com o ministro das Relações Exteriores do Catar, Khalid bin Mohammed al Attiyah, e com seu colega turco, Ahmet Davutoglu, pouco depois de ser informado por um assessor, enquanto voltava de uma visita à Índia, sobre os relatos do sequestro e a morte de outros dois soldados israelenses. Os incidentes causaram a interrupção de um cessar-fogo que Kerry teve bastante trabalho para mediar.

“Exortamo-os, imploramos a eles para que usem sua influência para fazer tudo que puderem para trazer o soldado de volta”, disse a repórteres uma autoridade de alto escalão do Departamento de Estado que viajava com Kerry. “Se isso falhar, o risco de que isso continue a escalar e levar à perda de mais vidas é muito alto”.

(Por David Brunnstrom)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAISRAELSOLDADOAJUDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.