AP Photo/Markus Schreiber
AP Photo/Markus Schreiber

EUA precisam de 'estratégia completa' para ajudar Iraque a combater EI, diz Obama

Presidente teve um encontro com primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, nos bastidores de uma reunião de cúpula do G-7, na Alemanha

O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2015 | 18h30

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, repetindo uma frase que causou furor em Washington no ano passado, disse nesta segunda-feira que o país precisa de uma "estratégia completa" para treinar forças de segurança iraquianas a fim de reconquistar territórios tomados por combatentes do Estado Islâmico.

Falando a repórteres após uma reunião com o primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, nos bastidores de uma reunião de cúpula do G-7, na Alemanha, Obama disse que é necessário mais progresso para conter o fluxo de combatentes estrangeiros que vão à Síria e ao Iraque.

Todos os países na coalizão internacional que travam uma campanha aérea contra militantes sunitas do Estado Islâmico estão prontos para tomar mais medidas para treinar forças de segurança iraquianas caso isso ajude.

"Queremos deixar mais forças de seguranças iraquianas treinadas, renovadas, bem-equipadas e focadas, e Abadi quer a mesma coisa, então estamos estudando uma série de planos sobre como faremos isso", disse Obama em entrevista coletiva.  

"Nós ainda não temos uma estratégia completa, porque isso requer compromissos por parte dos iraquianos e saber como o recrutamento vai acontecer, como esse treinamento acontecerá, e os detalhes disso ainda não estão fechados." / REUTERS


Tudo o que sabemos sobre:
EUAObamaEstado Islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.